Eleições Brasil 2020

Boulos: “Empresário não pode só arrancar o couro do trabalhador. Tem que ter contrapartida"

Ao EL PAÍS e MyNews, candidato do PSOL à Prefeitura disse que tarifa zero no transporte público para estudantes e desempregados terá implantação gradual. Veja a íntegra da entrevista

O EL PAÍS e o MyNews entrevistaram nesta terça-feira o candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo nas eleições de 2020, Guilherme Boulos, como parte de uma série de sabatinas com os postulantes. A conversa foi transmitida em tempo real no site do jornal, no canal do EL PAÍS no YouTube e no canal do MyNews na plataforma. Durante a conversa, Boulos afirmou não ser contra o capital ou os empresários, mas frisou que a atuação deles deve estar vinculada a alguma forma de contrapartida social. “Os empresários têm que investir na cidade, mas não arrancando o couro do trabalhador. Tem que ter contrapartidas sociais para a cidade. É o que eu defendo. E tem uma parte importante do setor empresarial que compreende isso e que estaria disposta a construir mecanismos nesta direção”, afirma. Confira a íntegra da entrevista no vídeo acima.

Apoie nosso jornalismo. Assine o EL PAÍS clicando aqui

Boulos disse ainda que seu programa de Tarifa Zero no transporte público para estudantes e desempregados ―uma das principais peças de sua campanha à Prefeitura de São Paulo― é algo gradual, que deverá ser implantado ao longo de seu mandato, caso vença a disputa. Ele afirma que existem cerca de 17 bilhões de reais em caixa nos cofres da Prefeitura para implantar esse e outros programas, como a sua proposta de renda cidadã, que beneficiaria 1 milhão de famílias na cidade.

Aos 38 anos idade, Guilherme Boulos, filho de um casal de médicos, é formado em filosofia e possui especialização em Psicologia Clínica pela USP. Iniciou sua carreira política no movimento estudantil e ganhou notoriedade com sua atuação junto como coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, o MTST. Em 2018, foi candidato à Presidência da República pelo PSOL, obtendo cerca de 617 mil votos. Na disputa pela Prefeitura, forma chapa com a ex-prefeita Luiza Erundina. Na pesquisa mais recente, do Datafolha, da semana passada, aparece com 12% das intenções devotos, atrás de Celso Russomanno (Republicanos), que tem 27%, e do atual prefeito Bruno Covas (PSDB), com 21%, mas à frente dos demais candidatos, inclusive do bloco da esquerda.

Veja a programação completa das Sabatinas EL PAÍS + MyNews com os postulantes à Prefeitura de São Paulo, que vai até a sexta-feira.