Futebol internacional

Al-Khelaifi: “Preciso que Neymar me demonstre que quer se envolver no PSG”

Em entrevista à ‘France Football’, presidente do Paris Saint-Germain lança mensagens de advertência ao brasileiro, enquanto elogia a figura de Mbappé

Neymar ao sair da Delegacia de Defesa da Mulher em São Paulo.
Neymar ao sair da Delegacia de Defesa da Mulher em São Paulo.Marcelo Chello (EFE)

Mais informações

O presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al-Khelaifi, concedeu uma entrevista à revista esportiva francesa France Football que será publicada na próxima terça-feira, mas da qual já foram divulgados vários trechos. Neles, o dirigente catari lança várias mensagens dirigidas a alguns de seus jogadores, principalmente aos seus dois astros, Kylian Mbappé e Neymar. As últimas notícias sobre o PSG, campeão da liga francesa, giram em torno do futuro desses dois jogadores, que nos últimos dias protagonizaram episódios que alimentaram rumores a respeito de sua possível saída do clube francês.

O primeiro a deixar entrever essa possibilidade foi Mbappé, durante o jantar de gala da liga francesa, no qual reivindicou novas responsabilidades “no PSG ou talvez em outro lugar, com um novo projeto”. Al-Khelaifi se manifestou enfaticamente sobre isso em seu encontro com Pascal Ferré, editor-chefe da revista francesa em Londres, durante uma entrevista no escritório do BeIN Sports Europa. “Não esperava isso. Ele quer ter maior presença em nosso projeto para crescer com a equipe, com o clube. Mas eu lhe expliquei que responsabilidades não se pedem. É preciso ir atrás delas, às vezes até mesmo arrebatá-las. Como ele é muito inteligente, tenho certeza de que entendeu”, assinalou.

Para tranquilizar a torcida, deixou claro que não existe nenhuma possibilidade de que o atacante francês abandone a equipe nesta temporada: “Mbappé será jogador do PSG na próxima temporada. Estou convencido disso, não 100%, mas 200%! Nunca deixarei livre esse tremendo jogador. Nossa melhor decisão nos últimos anos foi trazê-lo para cá. É francês, com origens em Paris, tem uma mentalidade extraordinária. Quero estar aqui quando ganhar sua primeira Bola de Ouro, e as seguintes. Tenho certeza de que ganhará várias delas”.

Essa veemência perde força na hora de se referir a Neymar, um jogador com quem não tem a mesma relação de confiança, e a quem faz advertências, pela primeira vez publicamente. “Não pude falar diretamente com ele nestes últimos tempos. Mas sim com seu pai. Voltei a lhe dizer o que espero agora dos jogadores do PSG”, assinalou. “Quero que os jogadores estejam preparados para defender a honra desta camisa e para se envolver no projeto do clube. Os que não quiserem, ou não entenderem, aí vamos ver e conversar. Claro que há contratos a ser respeitados, mas a prioridade absoluta agora é a adesão total ao nosso projeto.”

Na declaração seguinte, Al-Khelaifi deixa a porta aberta para uma eventual saída do jogador brasileiro, atualmente afastado por lesão no quinto metatarso do pé direito, e envolvido em um processo legal após ser acusado de estupro. “Preciso que Neymar me demonstre que quer se envolver totalmente aqui. Tanto ele como os outros. Ninguém o obrigou a assinar conosco. Ninguém o empurrou a fazer isso. Ele veio aqui sabendo perfeitamente qual era o projeto”, ressaltou. “Não estou dizendo que o PSG não vai segurá-lo neste verão. Repito, Neymar, assim como os demais jogadores, tem de acreditar em nosso projeto e dar todas as garantias de envolvimento. Enquanto for esse o caso, não haverá absolutamente nenhum problema”.