Yovana Mendoza, Rawvana

A traição da imperatriz dos veganos

Yovana Mendoza, conhecida como Rawvana, foi gravada comendo peixe em Bali

Imagens do Youtube de Yovana ‘Rawvana’ Mendoza. Em vídeo, ela conta por que agora precisaria comer peixe e ovos (em espanhol). Rawvana

Quase dois milhões de assinantes no YouTube, 1,3 milhão de seguidores no Instagram, imagens de verduras, legumes, ervas e frutas; livros, conselhos de beleza, tratamentos de desintoxicação… Yovana Mendoza Ayres, mais conhecido como Rawvana, criou a partir de 2013 um império baseado no estilo de vida vegano. E, dentro deste, aderiu à corrente mais radical: a que consome os mantimentos crus. Sua legião de seguidores lhe garantia um faturamento tão elevado quanto o pedestal de onde ela observava o mundo. Sua imagem, esbelta e feliz, era parte de um espetáculo que não parecia ter freio, de uma farsa que manteve durante muito tempo. Seu blog está repleto de receitas crudiveganas e de produtos com os quais promete a perda de quase cinco quilos em 21 dias. Qualquer proteína animal estava absolutamente vetada, ao menos da porta de casa para fora.

Mas esta californiana de origem mexicana subiu tão rápido que acabou caindo. A imperatriz crudivegana compartilhava até poucos dias atrás imagens junto a apetecíveis alimentos naturais, mas sua credibilidade desmoronou em segundos, os mesmos que dura um vídeo gravado pela colombiana Paula Galindo, especialista em assuntos de beleza e que soma 7,5 milhões de seguidores no Instagram. Elas compartilhavam uma viagem à ilha indonésia de Bali, e Galindo, numa gravação aparentemente inocente, registrou o instante em que Rawvana estava a ponto de degustar um prato no qual descansava um filé de peixe. Um sacrilégio para os princípios que tinha defendido nos últimos seis anos.

MAIS INFORMAÇÕES

O deslize de sua colega, que aparentemente sem perceber o que estava a ponto de causar publicou imediatamente o vídeo no seu Instagram, acendeu a ira de seus seguidores e a zombaria de quem não comunga com os argumentos veganos. No malfadado vídeo, Rawvana tenta esconder com os braços o filé de peixe que a aguarda em seu prato, mas já era tarde demais.

O que veio depois foi uma enxurrada de críticas de todos os pontos do planeta e através de todas as redes sociais. De pessoas magoadas, decepcionadas pela fraude de Mendoza e por sua traição ao estilo de vida vegano, que vai além da nutrição: exige uma ética e um comportamento moralmente limpo. No YouTube começaram a aflorar vídeos de apoio, mas muitos mais com críticas ferozes. “Foi um golpe muito forte”, dizia o youtuber Macakiux. “@rawvana deveria ter vergonha pelo mal que causou a esta comunidade”, recriminava a Sociedade Vegana do México no Instagram.

Os comentários nas suas redes sociais tampouco têm piedade com ela. “Rawvana comendo peixe… Não a deixo de seguir por isso, mas sim por ser falsa”, “Peço a devolução do meu dinheiro pelos livros que comprei”, “Você é nefasta Rawvana! Continuou lucrando com algo que sabia que fazia mal. Você sabe o que é isso? Isso é ser má pessoa”…

Vídeo completo com as explicações de Rawvana.

Uma Rawvana quase sem maquiagem, visivelmente abatida e com voz lastimosa, reapareceu poucos dias depois de o vídeo dar várias voltas ao mundo. Precisava se desculpar o quanto antes, ou a bola de neve continuaria crescendo. Em uma gravação de pouco mais de meia hora, certamente a mais difícil de sua carreira, Yovana Mendoza deu detalhes de todo seu histórico médico, que inclui a interrupção da menstruação, anemia, um desajuste hormonal, problemas de tireoide, fungos vaginais e a síndrome de Sibo, uma doença causada pelo crescimento excessivo do número de bactérias que povoam o intestino delgado.

Vídeo no que se vê à 'influencer' em frente a um prato com peixe.

Na gravação, ela garante que não era sua intenção ocultar que havia incorporado proteínas animais à sua dieta por prescrição médica (“Minha menstruação havia parado de descer, e minha situação hormonal era a de uma mulher pré-menopáusica, com apenas 20 anos”), e diz que buscava o momento e o jeito adequados para se confessar. Na primeira entrevista concedida por Rawvana depois do fiasco, ao canal Univisión, negou que sua doença tenha a ver com seus hábitos alimentícios. Também reconheceu ter perdido alguns de seus patrocinadores, já que sua nova dieta colide com a filosofia dessas marcas. “Sei que muitos de vocês confiam em mim, me escutam e provavelmente se sentem enganados, e estão no seu total direito de sentir isso", afirmou.

DISTRAÇÃO OU PUNHALADA?

A colombiana Paula Galindo, conhecida como Pautips, precipitou a queda de Rawvana ao publicar o vídeo em que Mendoza aparece prestes a comer um peixe. Alguns quiseram ver uma punhalada pelas costas, mas a principal vítima do episódio defende sua amizade: “Sim, continuamos sendo amigas, eu a entendo perfeitamente, às vezes ocorre de não revisarmos nosso conteúdo; já me aconteceu de publicar coisas sem revisar bem. Estamos bem. Não há drama nisso”, afirmou Rawvana à Univisión.

A primeira traição ao que pregava ocorreu há três anos, quando começou a consumir alguns produtos cozidos, mas até janeiro deste ano, segundo seu relato, rejeitava as recomendações médicas de incorporar ovos e peixe à sua lista, depois de receber um diagnóstico de anemia e de uma presença anormal de bactérias no intestino.

Não obstante, tanto em um comunicado enviado à imprensa como na recente entrevista à Univisión, Rawvana desvincula seus problemas de saúde da dieta vegana: "Meu coração está com a comunidade vegana, e quero reiterar que a dieta baseada em plantas não foi o que me adoeceu", salientou. Ela afirma que deseja voltar a seguir a ortodoxia vegana assim que os médicos permitirem. As mensagens em suas redes sociais e sites são notavelmente malsonantes, mas ela não parece ter planos imediatos de eliminá-las. “Meu objetivo número um é me curar, há algumas semanas me sinto bem de saúde, e quero que meus seguidores vejam como estou me recuperando. E aconselho a todos que se informem mais antes de adotar qualquer dieta."

Trabalhar em um nicho tão específico tem vantagens, mas também inconvenientes. Alguns de seus anunciantes abandonaram o barco e retiraram suas campanhas: “Sim, houve várias marcas com as quais já não vou mais trabalhar, porque era tudo baseado em plantas e eu sabia que no momento em que dissesse publicamente [que passou a consumir proteína animal] isto me afetaria”. Entretanto, Dorian Ayres – marido de Mendoza, cujo casamento, há alguns meses, foi exibido praticamente ao vivo – negou que o episódio tenha tido um impacto negativo em seus seguidores. Alguns veículos falam de uma perda de meio milhão no Instagram. O futuro de sua página e de seus canais ainda é uma incógnita, que nem sequer ela pode esclarecer. Por enquanto, desde o dia 14, suas redes sociais se encontram mergulhadas em um clamoroso silêncio.