Seleccione Edição
Login

Tesla escolhe uma mulher para suceder a Elon Musk na presidência

Robyn Denholm é a diretora financeira da companhia de telecomunicações australiana Telstra

Elon Musk, fundador de Tesla
Elon Musk, fundador de Tesla REUTERS

A Tesla já tem o substituto de Elon Musk na presidência. Robyn Denholm foi o nome escolhido pela fabricante de carros elétricos Tesla para ficar à frente de seu conselho de administração. A mudança é consequência do acordo alcançado com o regulador da bolsa dos Estados Unidos para separar a função da que ele ocupa como executivo-chefe. O fundador só poderá retomar o cargo depois de três anos.

Denholm, 55, é a diretora financeira da empresa de telecomunicações australiana Telstra. Ela já ocupava uma posição na direção da Tesla havia quatro anos. É uma das duas mulheres no conselho de administração da empresa californiana, de um total de nove membros, incluindo James Murdoch e Kimbal Musk, irmão de Elon Musk.

A especialista em finanças assumirá a posição imediatamente, de acordo com o anúncio feito pela Tesla. Em troca, terá que deixar suas funções na Telstra nos próximos seis meses. Musk, que tinha um prazo de 45 dias para se demitir da presidência, continuará a manter um assento no conselho de administração. A empresa também concordou em nomear dois novos conselheiros independentes.

A origem desta crise está em uma mensagem no Twitter que Elon Musk postou anunciando que tinha financiamento suficiente para que a Tesla deixasse de ter ações em bolsa e assim não tem que estar exposta a especuladores que apostavam contra a empresa. O regulador do mercado acionário processou o CEO no final de setembro para que deixasse o cargo, por considerar que confundiu os investidores.

A solução pactuada, em princípio, deve dar maior controle ao conselho de administração sobre a conduta de Elon Musk. Mas, embora tecnicamente Robyn Denholm seja vista como uma executiva independente, ela faz parte da equipe da Tesla há muito tempo e é considerada uma das pessoas leais ao fundador. A nomeação dos novos membros será feita antes do final de dezembro.

Denholm não chegou a ficar nem dois meses como diretora financeira da maior operadora de telecomunicações da Austrália. Antes esteve à frente por um ano das operações da Telstra, de acordo com a biografia publicada pela Tesla. Ela também trabalhou para a Jupiner Networks e ocupou vários cargos executivos na Sun Microsystems. E por sete anos trabalhou para a Toyota na Austrália.

"Acredito nesta empresa, acredito em sua missão", disse a nova presidenta da Tesla no comunicado que anunciou sua nomeação, no qual explica que vai dedicar-se totalmente a ajudar Elon Musk e sua equipe a alcançar "uma rentabilidade sustentável” para a empresa. A fabricante acaba de fechar o terceiro trimestre com lucro, graças ao impulso na produção do Model 3.

MAIS INFORMAÇÕES