Seleccione Edição
Login

Real Madrid contra o deslumbrante poder do PSG

Equipe parisiense, recheada de estrelas sob o comando de Unai Emery, é uma das candidatas ao título da UEFA

Neymar, na partida contra o Bayern.
Neymar, na partida contra o Bayern. Bongarts/Getty Images

O acaso proporcionou um dos duelos futebolísticos e de marketing mais destacados do panorama europeu. O Real Madrid enfrentará nas oitavas de final da Champions League o PSG, onde dificilmente podem caber mais estrelas em uma equipe de futebol: Neymar, Mbappé, Daniel Alves, Cavani, Di María, Thiago Silva, Verratti e Rabiot. Todos eles são os exemplos mais evidentes de um elenco configurado com um investimento multimilionário para brigar com o Barcelona e o Real Madrid pela Champions League. Um conjunto luxuoso, cheio de qualidade e talento, foco também de contínuas disputas e no qual um espanhol, Unai Emery, precisa administrar com muito cuidado uma infinidade de egos.

As contratações de Neymar e Mbappé por 402 milhões de euros (1,55 bilhão de reais) provocaram um terremoto no final do primeiro semestre de 2017 no futebol europeu. Os magnatas que dirigem o PSG decidiram dar o passo adiante para tentar romper o monopólio espanhol dos últimos anos na Champions League. Como não poderia ser de outra forma, o PSG é o líder do Campeonato Francês, com nove pontos de vantagem para o Lyon, segundo colocado. Na Champions, liderou o grupo B, à frente do Bayern de Munique, mas a última derrota contra a equipe alemã semeou alguma dúvida. O PSG é uma equipe com uma volúpia enorme. Nunca um time marcou tantos gols (25) em uma fase de grupos da Champions League. Mas apesar de ter vencido cinco das seis partidas dessa fase, as dúvidas continuam aumentando em relação ao trabalho de Emery. O presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, planeja até trocar de técnico na próxima temporada.

Apesar dos excelentes números na temporada até agora, a chegada de Neymar e os mimos com os quais Emery tratou o brasileiro despertaram as críticas do vestiário, dirigido por jogadores de categoria como Cavani. Agora, quando a Champions League começa de verdade nos mata-matas, o PSG oferecerá a melhor versão de si mesmo para começar a jogar contra as equipes que quer destronar. A primeira delas, em uma autêntica final antecipada, será o Real Madrid de Zidane. A eliminatória é uma autêntica bomba.

MAIS INFORMAÇÕES