Seleccione Edição
Login

Constrangedor sorteio da ATP: mulheres em vez de bolas em um globo

Associação de Tenistas Profissionais se desculpa pelo "mau gosto" do sexista sorteio organizado no domingo no evento inaugural do torneio NextGen

machismo
Os jogadores e as modelos que protagonizaram no domingo o polêmico evento inaugural do torneio NextGen ATP. Getty

O lema do torneio é O futuro é agora, mas a ATP (Associação de Tenistas Profissionais) não poderia ter feito um evento inaugural mais antiquado.

O objetivo do NextGen ATP – uma espécie de Masters de tênis sub-21 que será realizado pela primeira vez em Milão entre 7 e 11 de novembro –, é encontrar o melhor jogador jovem do mundo. Para isso, os melhores sete tenistas profissionais dessa categoria (mais um convidado) se enfrentarão primeiro em dois grupos, depois em uma semifinal e por último em uma final. No domingo foi realizado o sorteio dos grupos em um local de festas, e em vez de bolinhas em um globo, ou papéis em uma urna, foram usadas mulheres. A coisificação da mulher em sua expressão máxima.

O sorteio funcionava assim: de dois em dois, os jogadores se colocavam no palco com um par de modelos femininas. Um dos tenistas escolhia a mulher de sua preferência e juntos desfilavam por uma espécie de passarela e, no final desta, a mulher, com um movimento, retirava o casaco ou abria a saia para mostrar oculta em uma coxa ou nas costas a letra A ou B, dependendo do grupo em que o tenista ficaria. O outro tenista fazia o mesmo com a modelo que não havia sido escolhida. E assim quatro vezes.

As redes sociais dos que foram ao evento não demoraram a expor o vergonhoso espetáculo; os rostos constrangidos dos próprios jogadores nos vídeos são um poema. “Incrivelmente incômoda, desagradável e cafona”, tuitou sobre a festa o jornalista freelance do The New York Times, Ben Rothenberg. “Vergonha...”, escreveu em suas redes sociais a ex-tenista Amélie Mauresmo. “A estranhíssima noite na qual se supunha que iríamos comemorar o futuro do tênis”, disse a jornalista esportiva Reem Abulleil do Sport360.com, que frisou que se a intenção era fazer uma referência a Milão como capital da moda, existiam muitas maneiras de fazê-lo que não seriam “selvagemente sexistas e inapropriadas”.

Na terça-feira a ATP, com seu patrocinador, a Red Bull, emitiu um sucinto comunicado desculpando-se pelo ocorrido. “A intenção era integrar o rico patrimônio de Milão como uma das capitais mundiais da moda. De qualquer forma, a execução dessa intenção foi de mau gosto e inaceitável. Sentimos profundamente e iremos nos assegurar de que nada parecido se repita no futuro”. Mas não se explicou como é possível que algo assim tenha passado por diversas reuniões e por uma série de comunicados de responsáveis da associação de tênis sem que a ninguém tenha parecido inapropriado. Um evento inaugural de um torneio de elite não é um comentário infeliz e uma decisão tomada na hora, mas um evento planejado e organizado com tempo, dinheiro e muitas pessoas envolvidas.

MAIS INFORMAÇÕES