Salvador Dalí

Exumação encontra o bigode de Salvador Dalí intacto

Juíza obtém amostras de cabelos, unhas, dentes e dois ossos do pintor, pelo processo de paternidade de Pilar Abel

Salvador Dalí retratado por Antonio Espejo.
Salvador Dalí retratado por Antonio Espejo.

A exumação de Salvador Dalí ocorreu na noite de quinta-feira em Figueres “sem nenhum incidente notável”. Os legistas extraíram da múmia do pintor “amostras de cabelo, unhas, vários dentes e dois ossos longos”, foi informado na manhã de sexta-feira por Lluís Peñuelas, secretário-geral da Fundação Gala-Salvador Dalí. A Fundação confirmou que foi solicitado ao tribunal de primeira instância do distrito de Madri, que ordenou a exumação, pelo processo de paternidade de Pilar Abel, que os restos voltem a Figueras e possam ser devolvidos ao túmulo de Dalí.

Mais informações

A operação durou entre as 20h da quinta-feira e 00h40 da madrugada de sexta-feira. Os três legistas que realizaram o trabalho no museu não encontraram dificuldades nem contratempos, como explicou a Fundação. O único obstáculo que exigiu mais tempo do que o previsto para ser solucionado foi a abertura da chapa de zinco que, dentro do caixão, isolava os restos de Salvador Dalí. Seu corpo era mantido embalsamado em bom estado, assim como o caixão. “O bigode preservava sua clássica postura das 10 e 10. Comprovar isso foi um momento muito emocionante”, admitiu Peñuelas. O operativo foi supervisionado por um representante do Departamento de Cultura da Generalitat, por uma advogada do Estado estabelecida em Girona, por membros da Fundação, pela prefeita de Figueras e pelo advogado de Pilar Abel, a demandante e suposta filha de Dalí. Também foi solicitada a presença de Narcís Bardalet, o médico legista que o embalsamou em 1989. Para evitar que vazassem imagens do corpo de Dali, a juíza ordenou que fossem confiscados celulares e qualquer outro aparelho que poderia registrar o acontecimento. As ações foram realizadas debaixo de duas barracas, uma em cima do sarcófago e outra sobre a área onde os legistas trabalharam.

O caixão de Dalí foi aberto às 22h20 e foi novamente selado às 23h40, de acordo com o relato de Peñuelas: “A laje foi levantada com duas vigas e polias. Assim tiveram acesso ao interior do túmulo. O caixão estava em perfeitas condições. Foi trazido para a superfície sem incidentes e levado para a área dos legistas”.

Juan Manuel Sevillano, gerente da Fundação Gala-Dalí, insistiu no golpe anímico que significou a batalha legal, no “dano moral” causado pela exumação, a falta de respeito pelo morto em uma ação ordenada sem suficientes fundamentos, segundo expressa o recurso de revisão apresentado pela Fundação em junho passado, e que ainda não foi resolvido pela juíza, de acordo com Sevillano. Albert Segura, representante legal da entidade, confirmou que estudam pedir compensações: “A exumação significa um custo pela operação, mas também, possivelmente, pela perda da venda de entradas. A Fundação vai considerar ações de compensação e, no momento certo, solicitar um erro judicial para reivindicar responsabilidades patrimoniais”.

Está previsto que os resultados do teste de DNA, para comprovar se Abel é filha ou não de Dalí, serão anunciados no início de setembro, poucas semanas antes do início do julgamento que Abel mantém contra a Fundação e contra o Estado reivindicando a paternidade de Dalí. Segura advertiu que, caso seja a filha do artista, teria direito a 25% do patrimônio do pai no momento da morte. O prejudicado seria o Estado, de acordo com Segura, ao ser o herdeiro universal nomeado por Dalí.