Hiyab

Emoji com véu muçulmano chegará ao iPhone graças a jovem de 16 anos

A adolescente propôs a mudança após não se reconhecer em nenhuma imagem no WhatsApp

A jovem Rayouf Alhumedhi e um dos desenhos incluídos em sua proposta.
A jovem Rayouf Alhumedhi e um dos desenhos incluídos em sua proposta.hijabemoji.org / Unicode

Mais informações

Rayouf Alhumedhi, que agora tem 16 anos, teve um pequeno problema no WhatsApp em 2016: em um grupo no qual estavam seus amigos foi proposto que cada um enviasse um emoji com o qual mais se identificasse, mas ela não encontrou nenhum que a representasse. Alhumedhi vivia há cinco anos na Alemanha, mas sua família é da Arábia Saudita, ela é muçulmana e usa hijab. Precisou se conformar com a imagem de uma mulher morena.

Em setembro de 2016, Alhumedhi decidiu apresentar sua proposta de emoji coberto com um lenço à Unicode, o consórcio que determina os novos ícones a serem adicionados em cada atualização. A proposta chamou a atenção de Jenniffer 8. Lee (sim, seu segundo nome é um 8), jornalista e membro do comitê dessa organização. Lee aconselhou a jovem a incluir mais informação sobre a história do lenço e a colocou em contato com a designer Aphee Messer.

Na proposta definitiva, assinada por Alhumedhi, Lee e Alexis Ohanian, cofundador do Reddit, a estudante contou que 550 milhões de mulheres muçulmanas “se orgulham de usar o hijab. Apesar da enorme quantidade de pessoas, não há um só espaço de teclado para elas”. E lembrou que também fazem parte da tradição ortodoxa, católica e judaica.

Os desenhos incluídos na proposta ao consórcio Unicode
Os desenhos incluídos na proposta ao consórcio Unicode

A Unicode aceitou a proposta em novembro do ano passado e em 2017 a incluiu na versão 10.0 de seus emojis com o nome “pessoa com lenço na cabeça”. Na segunda-feira 17 de julho a Apple anunciou que incluirá a imagem na nova versão de iOS, que estará disponível provavelmente no final deste ano. Serão incluídos outros 68 emojis, incluindo uma mãe amamentando, um zumbi e um dinossauro. Ainda não se sabe se estarão disponíveis em Android.

Alguns dos novos emojis da Apple. Acima à esquerda, a mulher com véu. Os emojis poderão ser utilizados com vários tons de pele.
Alguns dos novos emojis da Apple. Acima à esquerda, a mulher com véu. Os emojis poderão ser utilizados com vários tons de pele.

Em uma entrevista publicada na CNN, Alhumedhi, que agora mora em Viena, disse que esse emoji “promove a tolerância indiretamente, já que todo mundo perceberá que as mulheres que usam um lenço não são pessoas que só aparecem no noticiário. Quando nos virem em seus celulares, seremos pessoas normais, com nossas rotinas diárias”. Em outra entrevista publicada no The New York Times, acrescentou: “Pode ser chocante, mas quando uso o lenço me sinto realmente livre porque controlo o que quero cobrir. O lenço permite que as pessoas vejam além da beleza de uma mulher e apreciem sua inteligência”.

Nem todo mundo está de acordo: após o anúncio da Apple, alguns usuários do Twitter demonstraram sua irritação com esse emoji, ao considerá-lo um símbolo de opressão.

O debate sobre o véu e o lenço não é novo, evidentemente. A somali Hibaaq Osman é a fundadora da Karama (Dignidade), uma organização sediada no Egito que trabalha pelos direitos das mulheres na região árabe. Em uma entrevista publicada no EL PAÍS em maio deste ano ela disse que o lenço é um problema quando existe a obrigação de usá-lo e de retirá-lo: “Os dois lados estão impondo sua visão e privando as mulheres do direito de escolha”. Também acrescentou que “as redes sociais e as novas tecnologias estão ajudando a derrubar o muro de medo das mulheres”, que ainda “têm grandes problemas de visibilidade e reconhecimento em espaços públicos em todo o mundo”.