Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth, é internado com infecção

Família real britânica afirma que hospitalização é uma medida de “prevenção”. Na terça-feira, marido da rainha Elizabeth assistiu à corrida de Ascot

príncipe Philip
A rainha Elizabeth II e o príncipe Philip, duque de Edimburgo, em sua chegada a Ascot, na terça-feira. EFE

O príncipe Philip, duque de Edimburgo, marido da rainha Elizabeth II, foi hospitalizado na noite de terça-feira como “medida de precaução” por causa de uma infecção derivada de uma doença já existente, segundo confirmou o Palácio de Buckingham nesta quarta-feira. A notícia da internação do príncipe Philip foi divulgada no mesmo dia em que era previsto que acompanhasse a rainha durante a leitura do programa legislativo do Governo conservador da primeira-ministra, Theresa May, na abertura do Parlamento. Um compromisso que seu estado de saúde o impediu de realizar e para o qual foi substituído por seu filho, o príncipe Charles.

O príncipe Philip, de 96 anos, esteve na terça-feira com Elizabeth II e o resto da família real britânica no hipódromo de Ascot, onde, antes do início das corridas de cavalos, foi guardado um minuto de silêncio pelas vítimas do recente atentado em Londres e do incêndio da torre Grenfell. À noite, ele foi transferido para o hospital King Edward VII, na capital britânica. “O príncipe Philip está animado, mas decepcionado por perder a abertura do Parlamento”, diz o comunicado emitido pelo palácio, que acrescenta que a rainha voltará a Ascot na tarde desta quarta-feira.

Em maio, o Palácio de Buckingham anunciou que o duque de Edimburgo se retirará da vida pública a partir do outono. A decisão de “restringir” seu papel na família real, com “o apoio total da rainha”, foi, segundo informaram, apenas sua e não como uma resposta “a questões de saúde, para além das lógicas precauções” em um homem de sua idade.

Durante 70 anos, o duque de Edimburgo serviu fielmente e com total dedicação a Coroa britânica, mas também foi um homem que buscou consolo e reconhecimento longe dos palácios onde era Elizabeth II quem assumia todo o protagonismo.

O duque de Edimburgo sempre foi um homem polêmico e aproveitou-se disso. Os comentaristas mais monárquicos ressaltam que por trás de suas famosas gafes se esconde um grande senso de humor e o espírito livre de um homem que pertence a uma geração do passado, que não pode, não quer e não deve mudar. E destacam sobretudo o casal que forma com a rainha: ela, de um profissionalismo indiscutível, é fria como um iceberg e de muito poucas palavras; ele, de profissionalismo mais duvidoso, é falador e caloroso, apesar de seu comprovado classismo e suas tacadas racistas colocarem em dúvida essa cordialidade.

O príncipe Philip, duque de Edimburgo, no último dia 13.
O príncipe Philip, duque de Edimburgo, no último dia 13. EFE

Nos últimos anos, o duque de Edimburgo foi hospitalizado em várias ocasiões por causa de seus problemas de saúde. Em abril de 2008, o marido de Elizabeth II foi internado por uma infecção pulmonar. Três anos depois, Philip passou o Natal no hospital – quatro noites internado após ser operado de urgência de uma angioplastia por causa do bloqueio de uma artéria coronária. Em junho de 2012, em plena comemoração dos 60 anos da coroação da rainha Elizabeth, o duque voltava a ser hospitalizada por causa de uma infecção na bexiga, e só recebeu a visita da mulher, por 45 minutos, depois que terminaram os festejos oficiais do Jubileu de Diamante. Um ano depois, em junho de 2013, foi operado no abdômen em uma clínica particular de Londres.

MAIS INFORMAÇÕES