Seleccione Edição
Login

Nicky Hayden morre no hospital de Cesena

Piloto norte-americano falece na Itália pelos ferimentos sofridos após se chocar com um carro enquanto treinava de bicicleta

Morre Nicky Hayden Ver galeria de fotos
Nicky Hayden, no grid de largada antes de uma corrida da Superbikes em 13 de maio em Ímola. Getty Images

O piloto Nick Hayden, campeão do Moto GP em 2006, morreu nesta segunda-feira, no hospital de Cesena, no qual estava internado desde quarta ao sofrer um acidente de trânsito em uma estrada secundária de Rimini, pequena cidade da costa adriática, onde treinava de bicicleta.

O norte-americano, natural de Owensboro (Kentucky), tinha 35 anos e estava no litoral italiano após participar no fim de semana de 14 de maio da corrida do Mundial de Superbikes, em que ficou em 12°. Era piloto oficial da equipe Honda de Superbikes desde sua saída do Mundial de Motociclismo, o Moto GP, há duas temporadas.

Apesar das causas do acidente, que aconteceu por volta das duas da tarde, não terem sido determinadas oficialmente, foi possível saber através da imprensa local e, especialmente pelas fotografias publicadas no mesmo dia pelo Rimini Today, que Hayden se chocou com um veículo, um carro da marca Peugeot: o impacto foi frontal, o vidro do carro ficou destroçado, o para-brisas quebrado e a bicicleta do atleta terrivelmente danificada e fora da calçada. De acordo com as últimas informações publicadas pelo mesmo jornal, a Polícia tem imagens de uma câmera de segurança que confirmariam que o corredor não obedeceu a uma sinalização de parada, por isso a batida aconteceu.

O corredor foi atendido no local pelos serviços médicos; quando foi estabilizado foi levado ao hospital de Rimini, inconsciente, e de lá, ao entardecer, foi levado em um helicóptero especialmente equipado ao hospital Maurizio Bufalini de Cesena, onde foi internado na unidade de cuidados intensivos.

Seu estado foi diagnosticado o tempo todo como muito crítico. Os médicos informaram que havia sofrido politraumatismos que afetaram o crânio, o tórax e a pélvis, especialmente. Além disso, após decidir não realizar uma cirurgia na noite de quarta-feira, na quinta-feira foi comunicado que Hayden tinha graves danos cerebrais. As horas passavam e, mesmo estabilizado, seu estado não melhorava. O estado clínico de Hayden não melhorou em nenhum momento desde quarta-feira até que na tarde de segunda o hospital confirmou sua morte.

MAIS INFORMAÇÕES