Emissora de TV divulga vídeo do que pode ter sido o ataque a Kim Jong-nam

Investigação do assassinato de Kim Jong-nam causa tensão diplomática entre Malásia e Coreia do Norte

A morte misteriosa de Kim Jong-nam, meio-irmão do líder norte-coreano, Kim Jong-un, supostamente envenenado em 13 de fevereiro no aeroporto de Kuala Lumpur, está gerando tensões diplomáticas entre a Malásia e Coreia do Norte. Especialmente depois que a representação norte-coreana em Kuala Lumpur criticou a investigação do caso por parte das autoridades malaias e pediu o corpo da vítima.

Mais informações

Na segunda-feira, o Ministério das Relações Exteriores da Malásia convocou o embaixador da Coreia do Norte, Kim Chol, para protestar contra as acusações de Pyongyang sobre as investigações do assassinato. Em declarações recentes, Kim afirmou que a Malásia tinha “algo a esconder”, e acrescentou que o país “jogava para a plateia de forças estrangeiras”.

A emissora japonesa Fuji TV divulgou um vídeo com a suposta sequência integral do crime captada por câmeras de segurança. Nas imagens, uma mulher ataca a vítima pelas costas e cobre o seu rosto. As imagens são exclusivas da Fuji TV, segundo confirmou à agência EFE um porta-voz da emissora japonesa, que não revelou como conseguiu o material. A autenticidade da gravação não foi verificada e as autoridades malaias não se pronunciaram a respeito.

O vídeo, em que se pode ver toda a ocorrência de diferentes ângulos, apesar da baixa qualidade da imagem em alguns momentos, mostra o percurso da vítima desde o momento em que se aproxima de um balcão do aeroporto internacional até ser retirado em maca.

Enquanto a pessoa identificada pela emissora como o irmão do líder norte-coreano Kim Jong-un no balcão, duas mulheres se aproximam vindas de direções diferentes. Uma delas, de suéter branco, aborda a vítima por trás e coloca algo sobre o seu rosto, segurando-o por menos de três segundos.

A vítima parece cair no chão enquanto ambas as mulheres saem andando rápido, em seguida aparece o ferido pedindo ajuda a funcionários do aeroporto, visivelmente nervoso. Ele é atendido em uma clínica do terminal antes de ser levado pelos serviços médicos.

Kim Jong-nam morreu na manhã de segunda-feira 13 quando era transferido para o hospital depois do suposto ataque no terminal internacional do aeroporto de Kuala Lumpur, onde embarcaria em um voo de volta a Macau, onde residia autoexilado.

A Polícia da Malásia prendeu duas mulheres, um malaio e um norte-coreano por envolvimento no suposto assassinato, e emitiu ordens de prisão contra mais quatro norte-coreanos. As autoridades malaias ainda não comunicaram a causa da morte nem especularam quem está por trás do assassinato, enquanto o Governo sul-coreano acusa o regime de Pyongyang.

Kim Jong-nam nasceu em 10 de maio de 1971 em Pyongyang, da relação entre o falecido ditador norte-coreano, Kim Jong-il, e sua primeira concubina, a atriz Song Hye-rim, e foi considerado, por algum tempo, como mais provável sucessor do pai à frente do regime.