Tragédia na Angola

Pelo menos 17 pessoas morrem pisoteadas durante um jogo de futebol na Angola

Dezenas de pessoas ficaram feridas, segundo diretor do hospital da cidade de Uige

Imagem de um vídeo publicado em Youtube pela televisão pública de Angola.
Imagem de um vídeo publicado em Youtube pela televisão pública de Angola.

Pelo menos 17 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas durante uma avalanche de pessoas em um estádio de futebol de Uige, norte de Angola, informou o diretor geral do hospital da cidade, Ernesto Luis. Centenas de torcedores teriam forçado a abertura das portas do estádio, que estava superlotado, para ver um jogo entre dois times locais. “Começaram a empurrar, o que provocou asfixia nas pessoas. Algumas tiveram de caminhar em cima das outras. Há 76 vítimas, das quais 17 morreram”, afirmou.

O time Santa Rita de Cássia enfrentava o Recreativo do Libolo no início da liga angolana no Estádio Municipal 4 de Janeiro de Uige, nesta sexta-feira, quando as pessoas tentaram entrar de uma vez pelos portões, muitas caindo no caminho e sendo pisoteadas, segundo a agência estatal de notícias, Angop. Ainda não há, porém, mais detalhes sobre a tragédia, nem ficou claro ainda o que teria ocorrido para que os torcedores tentassem entrar no estádio de uma só vez — se houve falhas na organização e segurança local, o que explicariam a tragédia.

A capacidade do estádio era de 8.000. De acordo com o diretor do hospital para onde as vítimas foram levadas, ao menos 61 pessoas ficaram feridas com gravidade, muitas com lesões ósseas.

"Quando tentamos entrar, encontramos uma barreira. A primeira fila de pessoas caiu... Eu estava na terceira fila [de gente]", afirmou João Silva, um torcedor de 37 anos que quebrou um pé no incidente. "Quando liberaram a entrada, já estávamos amontoados nos portões,", disse Domingos Vika, de 35 anos, que quebrou uma das mãos.  

Arquivado Em: