Seleccione Edição
Login

Os melhores momentos da premiação do Globo de Ouro

O humor de Kristen Wiig e Steve Carrell, o discurso de Meryl Streep, a piada anal de Sofía Vergara...

Vencedores do Globo de Ouro 2017
Kristen Wiig e Steve Carrell, em sua performance antes de apresentar o prêmio.

É possível que a premiação do Globo de Ouro desse ano tenha sido uma das mais sem graça dos últimos anos? É provável, mas ainda assim, deixou meia dúzia de bons momentos, do bom início com o vídeo de Jimmy Fallon até o prêmio em homenagem a Meryl Streep com uma bofetada discursiva com toda a classe do mundo em Donald Trump passando pela suposta? piada de Sofía Vergara e a palavra anal. Esses foram, em ordem cronológica, os melhores momentos do Globo de Ouro de 2017:

- Início com Jimmy Fallon. A premiação do Globo de Ouro, apresentada por Jimmy Fallon, começou com um número musical ao estilo de La La Land, que seria o grande vencedor da noite. O comediante começa a cantar dentro de sua limusine a caminho da cerimônia e como o carro não anda, sai cantando e dançando. E a partir daí, aparecem inúmeras estrelas e referências, tanto cinematográficas como da televisão: Nicole Kidman, John Travolta ao estilo de Os Embalos de Sábado à Noite, Star Wars, Westworld, as crianças de Stranger Things fazendo rap, uma grande homenagem a um dos personagens mortos dessa última série, Bárbara... E depois uma apresentação musical entre Fallon e Justin Timberlake e a frase que se ouve em todos os Globos de Ouro: “Os convidados estão se embebedando desde às três horas da tarde”.

- Primeiro erro da noite. Ao aparecer o apresentador, Jimmy Fallon, seu rosto no palco já indicava que algo não estava certo: o teleprompter não funcionava. Fallon começou a improvisar e não completou seu monólogo (de qualquer forma, certamente não seria melhor do que a boa apresentação musical inicial), mas teve tempo de fazer a primeira piada sobre o presidente eleito dos EUA, Donald Trump: “Em 12 dias vamos descobrir o que teria acontecido se o Rei Joffrey [de Game of Thrones] continuasse vivo”. Em sua aparição seguinte no palco, Fallon culpou Mariah Carey (após seu desastroso show de Ano Novo) por boicotar seu monólogo.

- Piada anal? E Sofía Vergara surgiu para apresentar não se sabe bem o que (o trio de Miss Globo de Ouro, as filhas de Sylvester Stallone) e teve a ideia de fazer uma brincadeira (esperamos que tenha sido uma tentativa de piada e não um erro como simulou) sem a menor graça e tentando mais uma vez brincar com seu sotaque latino. Ao tentar dizer “tradição anual” ela se esqueceu da letra u e disse “anal”. Imediatamente fez cara de preocupada e ao tentar consertar disse “tradição de ano – anus tradition na versão original”. Uma péssima piada que tentaram levar como um erro de leitura da atriz latina.

- Kristen Wiig e Steve Carrell. A premiação não estava sendo especialmente divertida até que apareceram Wiig e Carrell no palco para apresentar o prêmio de Melhor Filme de Animação, uma categoria alegre e divertida que eles transformaram em triste com seu humor lembrando do primeiro filme de desenho animado que viram quando crianças. Wiig inclusive não conseguiu segurar o riso pela graça do sketch. O Twitter imediatamente começou a receber mensagens com pedidos para eles sejam os apresentadores da premiação no próximo ano.

- O beijo da noite. Quase passou desapercebido ao vivo, mas nada escapa ao Twitter. No momento em que Ryan Gosling subia ao palco após ganhar o prêmio de Melhor Ator de Comédia e Musical por La La Land, em uma das mesas os atores Ryan Reynolds (sempre ocorre uma confusão entre os dois Ryans) e Andrew Garfield estavam se beijando, consolando-se mutuamente de brincadeira por não ganharem.

- Eterna Meryl Streep contra Trump e tudo o que ele representa. A mais premiada atriz de Hollywood, só nos Globos de Ouro já venceu oito vezes (em 30 indicações), recebeu o prêmio honorífico Cecille B. Demille. A ovação à atriz de 67 anos foi enorme. “Amo todos vocês”, foram suas primeiras palavras com uma voz afônica. Mas o problema na voz não a impediu de fazer um dos melhores discursos da história da premiação. Sem mencionar em nenhum momento o nome de Donald Trump, o presidente eleito dos EUA recebeu uma bofetada discursiva demolidora que começou com um: “nesse salão estão os segmentos mais vilipendiados: Hollywood, estrangeiros e a imprensa”. O discurso continuou com um pedido à imprensa para que mantenha sua liberdade e o final foi em memória de Carrie Fisher, sua “querida princesa Leia”

- Adeus a Carrie Fisher e Debbie Reynolds. Nessa edição do Globo de Ouro a homenagem aos falecidos em 2016 foi representado com uma pequena e emocionante homenagem às atrizes, mãe e filha, Debbie Reynolds e Carrie Fisher, falecidas com um dia de diferença. O vídeo mostrou cenas de seus filmes e gravações caseiras.

- Rocky e Apollo Creed, 40 anos depois. Sylvester Stallone e Carl Weathers, os protagonistas de Rocky, foram os encarregados de entregar o último prêmio, o de Melhor Filme a Moonlight: Sob a Luz do Luar. Um momento nostálgico para encerrar a noite.

MAIS INFORMAÇÕES