Eleições nos EUA

Hillary Clinton: “Mais de uma vez nesta semana não quis sair de casa nunca mais”

Ex-candidata democrata pede a simpatizantes frustrados com o resultado eleitoral que acreditem nos EUA, lutem por seus valores e nunca se deem por vencidos

A candidata derrotada do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, fez nesta quarta-feira as suas primeiras declarações públicas desde o discurso em que reconheceu a vitória do republicano Donald Trump, uma semana antes. Ela reiterou que está decepcionada com o resultado da eleição presidencial, a ponto de não ter vontade de sair mais de casa nos últimos sete dias.

MAIS INFORMAÇÕES

“Não está sendo nada fácil para mim. Houve mais de uma vez nesta última semana em que a única coisa que eu queria fazer era me recolher com um bom livro ou com nossos cachorros e não voltar a sair de casa nunca mais", admitiu Clinton, que escolheu o jantar da organização Fundo de Defesa Infantil para a sua primeira aparição pública desde o discurso de admissão da derrota, 10 horas depois da confirmação do resultado adverso, na quarta-feira.

Clinton disse que foi difícil ir ao evento, mas que considerou ser uma obrigação sua manifestar apoio à causa da defesa das crianças. Clinton está ligada a essa ONG desde que saiu da universidade.

A ex-secretária de Estado não escondeu a “profunda decepção” com os resultados da eleição, já que as pesquisas prévias a apontavam como favorita contra Trump. “Também estou decepcionada, mais do que jamais poderia expressar”, afirmou.

"Mas nossa campanha nunca foi sobre uma pessoa ou uma eleição, foi sobre o país que amamos e sobre a construção dos Estados Unidos com esperança, inclusão e com um grande coração”, afirmou.

Clinton pediu a seus simpatizantes que “continuem empenhados em todos os níveis” em “superar” a presidência de Trump. “Precisamos de vocês, os Estados Unidos precisam. Da sua energia, sua ambição, seu talento. Sei que não é fácil, sei que durante esta última semana muita gente se perguntou se os Estados Unidos são o país que acreditávamos que fosse”, disse, antes de insistir aos norte-americanos para que não se deem por vencidos.

“As divisões reveladas nestas eleições são profundas. Mas, por favor, me escutem quando lhes digo que os Estados Unidos valem a pena. Nossos filhos valem a pena. Acreditem no seu país, lutem por seus valores, e nunca, nunca, nunca se deem por vencidos”, disse ela em seu discurso de 20 minutos.

Arquivado Em: