Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Neymar: “Tivemos conversas com vários clubes, mas escolhi ficar no Barça”

Brasileiro coloca Messi como melhor do mundo e prevê trio ultrapassando 130 gols da última temporada

Neymar, na coletiva de imprensa desta quinta-feira.

Neymar triunfou nos Jogos Olímpicos e nas duas recentes partidas das eliminatórias para a Copa do Mundo com a seleção brasileira e, depois de um tropeço contra o Alavés no Campeonato Espanhol, voltou a brilhar com a camisa do Barcelona no jogo pela Champions League contra o Celtic. Nos últimos meses, surgiram dúvidas quanto à sua permanência no Barcelona a partir das propostas que recebeu, especialmente uma do PSG, da França. “Não posso confirmar se foram 40 milhões [de euros]. Não gosto de falar de números. Tivemos muitas conversas, não só com um clube. Decidi permanecer, eu sou do Barça, estou feliz nesta cidade”, afirmou esta tarde em uma coletiva de imprensa organizada a pretexto da assinatura de um acordo publicitário entre a Gillette e o Barcelona.

O atacante, que renovou em 1 de julho o seu contrato com o Barcelona até 2021, acrescentou: “Temos muitas conversas com muitas pessoas, não com uma só. Escolhi ficar porque me sinto em casa, estou feliz aqui, com meus companheiros, com o Barça. Eu sou do Barça. Não me vejo fora do Barcelona. É uma coisa que não consigo imaginar. Eu me sinto em casa, estou feliz, me sinto como todos, importante para o clube, para o time. Espero poder ajudar minha equipe com o meu futebol. Será uma grande temporada para todos”.

Neymar apareceu para a coletiva com um grande atraso em relação ao horário marcado. Pediu desculpas e argumentou que seu atraso se deveu ao fato de que estava recebendo um tratamento em função de um dos golpes recebidos durante a partida desta terça-feira contra o Celtic.

Depois de dizer que conseguiu transformar os seus sonhos de menino em realidade, ou seja, jogar futebol, ser como Robinho, jogar no Santos, no Barça e na seleção, referiu-se a Messi e às suas perspectivas para a nova temporada que agora se inicia. “Eu me entendo muito bem com o Messi. É muito fácil. É o melhor jogador que eu vi jogar. Quando você joga com uma pessoa como essa, é fácil, você sabe que a bola vai chegar até você, é fácil”. Ele também deu detalhes sobre o que ocorreu no jogo contra o Celtic, em que marcou um gol de falta. “A falta? É o companheirismo, ele [Messi] sabe quando pode deixar para você. Com o Suárez é a mesma coisa, sempre ajudamos um ao outro. Leo me ajudou muito, e eu consegui bater a falta e fazer o gol”.

Comentando o trio de ataque que forma com Messi e Luis Suárez, Neymar afirmou: “O segredo é se superar a cada dia. Gosto desta frase. Hoje, amanhã, ser sempre os melhores. É a vida. Ter de jogar sempre bem, melhor a cada jogo, com mais gols. Não sei quantos podemos fazer. Espero que passemos dos 130 gols”. Ainda sobre Messi, acrescentou: “Quando você tem o melhor jogador do mundo, o time é bom, então você tem o melhor time. Não conseguimos ganhar a Champions, mas ganhamos os outros títulos. Agora, devemos pensar no que vem pela frente. Vai ser uma grande temporada. Com certeza conseguiremos muitos títulos”.

O atacante do Barcelona comentou também a enorme pressão que recai sobre ele quando joga pela seleção de seu país. “O Brasil sempre vai ter jogadores de qualidade. O que acontece é que não ganhamos a Copa do Mundo, e por isso existe muita pressão. Temos agora um grande time e um grande treinador [Adenor Leonardo Bacchi, o Tite]. Para mim, é um orgulho ser líder da seleção brasileira em um jogo. É fruto de muito trabalho. Mas eu não sou o único líder. Existem outros, pessoas mais jovens. Passamos por anos difíceis, mas sempre teremos jogadores de qualidade na seleção. Estamos em busca da nossa identidade. O treinador está procurando impor o seu estilo, mas o Brasil é o Brasil. Se estivermos bem treinados, conseguiremos assumir a dianteira”, concluiu.

MAIS INFORMAÇÕES