APPLE

iPhone 7 Plus: a câmera definitiva?

Apple aplica um duro golpe na fotografia com a nova câmera dupla ‘semiprofissional’ do iPhone

Usuário testa o novo iPhone 7 Plus.JOSH EDELSON (AFP) / VÍDEO: REUTERS-QUALITY

Sem subterfúgios. A Apple sabe perfeitamente o que move o usuário na hora de usar um smartphone e não fica dando voltas: enquanto os seus principais concorrentes se dedicam a oferecer ao cliente todo tipo de inovação tecnológica em seus novos modelos de celulares, os californianos se esforçam para melhorar a performance de funções mais corriqueiras do aparelho. Todos sabem que a questão da fotografia é uma das mais importantes para quem tem um smartphone, e uma prova disso é que, há vários anos, os celulares encabeçam a lista do conhecido serviço de fotos Flickr.

MAIS INFORMAÇÕES

A aposta apresentada pelos homens de Tim Cook em evento realizado nesta quarta-feira é arriscada: o iPhone 7 Plus, seu modelo mais sofisticado, possui uma câmera que promete mudar as regras desse segmento, sem alterar em nada a experiência de uso do iPhone. Em que consiste o salto proposto pelo iPhone 7 Plus nesse terreno? Faz tempo que a empresa deixou de lado a guerra dos megapixels, para focar os seus esforços em algo mais evidente: melhorar a qualidade das fotografias tiradas com o aparelho. Ela procura fazer isso, agora, com a introdução de um novo sistema de câmera dupla, com o qual aumentam enormemente as possibilidades de uma fotografia depois que o usuário faz o clic e registra uma imagem instantânea.

O conjunto é composto por duas câmeras, com 12 MP cada. A primeira é uma grande angular, exatamente a mesma existente no seu irmão caçula, o iPhone 7, e que serve para as fotografias mais diretas, os clássicos “foca e clica”, em que o usuário perde mais tempo. A segunda câmera atua em segundo plano, para operar realmente um milagre com as imagens, isso tudo sem que o usuário tenha consciência do que acontece. O software cuida de manejar as duas lentes sem que o dono do celular precise interferir. Segundo Tim Cook, os resultados são muito semelhantes aos obtidos com uma câmera reflex.

Segundo Tim Cook, os resultados são muito semelhantes aos obtidos com uma câmera reflex

A segunda câmera conta com dois aumentos, de maneira que o usuário poderá fazer um zoom 2x sem perder a qualidade e até 10x, graças a uma excelente gestão realizada pelo próprio software da câmera –pelo menos é que podemos deduzir dos testes apresentados no Keynote. A combinação das duas câmeras permite, também, a realização de excelentes fotos de retrato, em que, com a seleção desse modo pelo usuário, o iPhone oferece o conhecido efeito Bokeh, pelo qual o primeiro plano do rosto fica enfocado perfeitamente, deixando o restante fluido, um efeito que até agora só era possível com o uso de uma câmera reflex.

A Apple anuncia que essa câmera é até cerca de 60% mais veloz do que a do modelo anterior, conta com um sistema de flash composto por 4 LED que proporciona cerca de 50% a mais de luminosidade, assim como estabilizador óptico e uma performance melhor em condições de pouca luminosidade graças a uma abertura maior de f/1,8. A Apple caprichou na qualidade, de modo que todo o exposto se obtém com apenas um toque no disparador.

Arquivado Em: