Atores que simulam alguma deficiência: a polêmica foto feita para apoiar os Jogos Paraolímpicos do Rio

A Vogue Brasil compartilhou as primeiras fotos da campanha #SomosTodosParaolímpicos Fotos de Cléo Pires e Paulo Vilhena foram muito criticadas nas redes sociais

MAIS INFORMAÇÕES

Encerrados os primeiros Jogos Olímpicos de sua história, o Brasil se prepara, agora, para receber as competições dos atletas paraolímpicos. Ao evento, que se realizará de 7 a 18 de setembro, somou-se o número deste mês da edição brasileira da revista Vogue. A mítica publicação de moda divulgou, em colaboração com dois famosos atores brasileiros, Cléo Pires e Paulo Vilhena, uma fotorreportagem com o objetivo de dar visibilidade ao conjunto de atletas paraolímpicos.

A campanha #Somostodosparaolimpicos, porém, não deixou de causar polêmica. No dia 24 de agosto passado, quando a revista divulgava várias imagens em seus perfis no Instagram e no Twitter, a maneira como os corpos dos atores foram alterados com uso de Photoshop para mostrar uma deficiência física foi motivo de inúmeras críticas. Cléo Pires aparece sem um braço e Vilhena com uma prótese na perna direita.

Os atores, cumprindo seu papel de embaixadores do Comitê Paraolímpico do Brasil, alteraram os seus corpos inspirando-se em dois atletas brasileiros: a jogadora de tênis de mesa Bruninha Alexandre e o jogador de vôlei Renato Leite. Os dois participaram a sessão fotográfica, como o próprio Alexandre mostrou em seu perfil no Instagram, mas o seu rosto não apareceu no resultado final.

A atleta afirmou no post que acompanha a imagem que “se sente muito orgulhosa de ter feito parte dessa campanha” e que o seu objetivo era “dar visibilidade ao movimento paraolímpico e convidar os torcedores brasileiros a assistirem aos Jogos Paraolímpicos do Rio 2016”.

As queixas dirigidas por meio das redes sociais contra a campanha se referem, principalmente, ao fato de os protagonistas não terem sido atletas paraolímpicos reais. Alguns comentários ironizavam a ideia de querer representar as pessoas com deficiência sem contar diretamente com elas.

"Muito boa esta campanha de Vogue 'Olha como levo minha discapacidade com Photoshop' Guau! Parabéns. Heróica, sem precedentes, increible".

"Estas fotos de Vogue são em plano 'Representemos às pessoas com actividade limitada mas não muito eh? Não os saquemos nas fotos! Lol".

"Em local de mutilar digitalmente a artistas por que não aproveitar a atletas com discapacidade para a campanha #TodosSomosOlímpicos?"

Em declaração dada ao Buzzfeed, a Vogue Brasil explicou que a sessão não foi idealizada pela revista, tratando-se, sim, de uma iniciativa dos próprios autores e da agência África, com a qual trabalharam neste caso.

Arquivado Em: