Doping

Putin recebe a equipe olímpica russa depois do escândalo de doping

Vários atletas excluídos da Olimpíada, entre eles Yelena Isinbayeva, se reúnem com o presidente, que denuncia uma perseguição à Rússia

Putin e a saltadora Isinbayeva, no Kremlin. (reuters_live)

“Qualquer vitória na ausência dos atletas russos terá um sabor diferente”. Vladimir Putin enfatizou que a exclusão de esportistas russos desvirtua os Jogos Olímpicos. O presidente da Rússia se reuniu na quarta-feira, dia 27 de julho, com alguns membros da equipe olímpica do país e com vários atletas excluídos dos Jogos do Rio depois do escândalo de doping revelado pelo Relatório McLaren. As saltadoras Yelena Isinbayeva e Maria Kuchin; e o corredor dos 110 metros com barreiras Sergey Shubenkov, todos afastados da Rio 2016, são alguns dos esportistas que visitaram Putin no Krêmlin.

Mais informações

Para Putin, o esporte russo foi vítima de uma campanha política e foi discriminado sem motivos. O presidente considerou que, a partir de agora, deve haver um sistema universal de controle de doping. “Na reunião haverá membros da equipe que irá ao Rio, mas também estarão aqueles que não vão porque estamos convencidos de que também fazem parte da equipe”, tinha adiantado o porta-voz do Krêmlin Dmitry Peskov. Depois de deixar flores no túmulo do Soldado Desconhecido no Krêmlin, os esportistas russos, todos com a mesma roupa, se reuniram com Putin.

O presidente, que não irá à cerimônia de abertura dos Jogos, acredita que os esportistas de outras potências “sabem que a qualidade de suas medalhas será diferente” porque “não é a mesma coisa ganhar enfrentando rivais fortes do que outros claramente piores”.

Da lista inicial de 387 esportistas foram vetados pelo menos 107. Desses, 67 fazem parte do atletismo, que foi totalmente excluído depois de uma resolução do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) que referendou o veto da IAAF aos atletas russos. Os outros 40 foram rejeitados por suas respectivas federações. Vinte e dois do remo, sete da natação, cinco da canoagem, dois do levantamento de peso, dois do pentatlon, um lutador e um velejador não estarão no Rio.

Todas as federações esportivas seguiram critério similar. Não só estão deixando de fora do encontro olímpico os atletas que aparecem no Relatório McLaren, mas todos os russos que tiveram o teste positivo para doping. As federações de tênis, arco, tiro, judô, ginástica, vôlei e triátlon já confirmaram seus esportistas para o evento.

“Apesar de tudo, faltam poucos dias para as Olimpíadas e até o momento não sabemos o número de nossos atletas que vão. Isso, sem dúvida, influirá na preparação dos atletas”, destacou o presidente russo.

Depois da reunião, o patriarca da Igreja Ortodoxa benzerá a equipe antes de sua partida para o Brasil, na quinta-feira, dia 28. Quantos irão e quantos participarão ainda é um mistério.