Microsoft compra LinkedIn por 26,2 bilhões de dólares

A empresa de tecnologia faz uma oferta em dinheiro pela plataforma de contatos profissionais

O logo da rede social profissional LinkedIn.
O logo da rede social profissional LinkedIn.Reuters

A Microsoft se movimenta para reforçar sua presença no negócio de serviços de computação para empresas: comprou a plataforma de contatos profissionais LinkedIn. Com isso, tenta também manter sob controle a forte expansão do Facebook. A empresa de tecnologia de Redmond desembolsou 26,2 bilhões de dólares em dinheiro (93 bilhões de reais), equivalentes a 196 dólares por ação (cerca de 780 reais por papel). As ações do LinkedIn, a rede acessada pelas empresas para buscar funcionários, aumentaram de uma vez em mais de 48%.

Social, celular e nuvem. A nota com o anúncio da compra não aprofunda muito o aspecto estratégico da aquisição, mas essas três palavras são as que dão sentido a uma operação que vai dar suporte a todo o negócio de gestão de dados da Microsoft. As duas companhias, além disso, já anunciaram recentemente que estavam trabalhando juntas para reforçar a segurança dos usuários. O LinkedIn é considerado uma das joias do Vale do Silício pela maneira como fez seu negócio evoluir, para diversificá-lo e transformá-lo em uma ferramenta indispensável.

MAIS INFORMAÇÕES

A Microsoft tem no balanço recursos suficientes para realizar esta compra, e até pagar um bônus importante pelo LinkedIn, que na sexta-feira, dia 10 de junho, tinha uma capitalização em Bolsa de 15,5 bilhões de dólares (62 bilhões de reais). Wall Street aplaudiu a manobra de Satya Nadella porque a vê como a melhor via para crescer na área social e embasar sua presença no negócio das análises de dados na nuvem. Agora poderá incorporar o LinkedIn a suas várias estruturas de negócio.

A aquisição de surpresa do LinkedIn é anunciada quando a empresa acaba de completar o quinto aniversário de sua estreia no New York Stock Exchange. A alta desde então foi de 40%. A Microsoft, de qualquer forma, está comprando com grande desconto se tomarmos como referência os 258 dólares do último valor máximo anual. Em janeiro passado seus títulos despencaram depois de apresentar resultados decepcionantes. Nadella, portanto, vê agora uma oportunidade de agir.

Arquivado Em: