Copa América

Venezuela vence o Uruguai por 1 a 0 na Copa América

Cavani perdeu gol feito no final e praticamente eliminou o Uruguai da Copa América

Suárez (no meio) não jogou.
Suárez (no meio) não jogou.DON EMMERT (AFP)

O Uruguai foi aos Estados Unidos a passeio. Depois de perder para o México na estreia da Copa América Centenário, foi derrotado novamente nesta quinta-feira. O algoz da vez foi a Venezuela, lanterna das eliminatórias sul-americanas para a Copa de 2018 e que nunca havia vencido os uruguaios na história da Copa América. O gol do jogo foi marcado por Rondón, aos 36 minutos do primeiro tempo, e deixou a equipe do técnico Óscar Tabarez sem pontos no grupo C. A Venezuela chegou aos seis pontos e praticamente garantiu vaga nas quartas de final.

O jogo

Recuperando-se de lesão, Luis Suárez estava no banco de reservas, mas não foi utilizado. A responsabilidade de marcar gols sobrou, então, para Stuani e Cavani, que é craque no PSG e um atacante apenas normal na seleção do país. O primeiro tempo foi terrível para o Uruguai. Nada deu certo. Muitos passes errados, pouco entrosamento do meio para a frente e, do outro lado, um adversário rápido e de muita marcação no meio de campo. A Venezuela só marcou aos 36 minutos, com Rondón, depois de chute de muito longe de Guerra que Muslera espalmou na trave. No rebote, o atacante venezuelano empurrou para abrir o placar. Antes disso, porém, a seleção treinada pelo ex-goleiro Dudamel já mostrava que a tarde seria complicada para o time de Godín e cia.

Sem conseguir produzir no primeiro tempo, o Uruguai voltou para a segunda etapa um pouco mais acordado. Pressionou nos 10 primeiros minutos mas sempre na base das jogadas aéres. Tabelas, dribles e toque de bola, nada. Sem criatividade, nem o bom armador Carlos Sánchez ajudava. Aos poucos o treinador Óscar Tabarez começou a mexer na equipe, só que as alterações não provocaram mudanças reais na partida. A Venezuela parecia o time grande, se defendendo bem, prendendo a bola na frente e contra-atacando com perigo, e os uruguaios pareciam assustados com o que estava acontecendo. Aos 44 minutos, Cavani teve a chance do jogo para manter seu time vivo na Copa América. Na única jogada trabalhada do Uruguai, recebeu livre na área e, na marca do pênalti, conseguiu bater para fora.

No banco de reservas, Suárez ainda tinha esperança de entrar em campo no segundo tempo. Quando viu que Tabarez fez a última substituição e não chamou seu nome, foi até o banco de reservas, confrontou a comissão técnica e sentou revoltado depois de dar um soco na proteção do banco. Com a cara fechada, viu o líder das eliminatórias sul-americanas praticamente dar adeus à Copa América Centenário. Não era o dia do Uruguai.

Veja como contamos Uruguai 0x1 Venezuela no minuto a minuto: