Terrorismo jihadista

16 mortos em um atentado num café, sede de uma torcida do Real Madrid no Iraque

Estado Islâmico reivindicou o ataque que deixou também 20 feridos em uma cidade de maioria xiita

Agências|El País
Tikrit / Madrid - 13 May 2016 - 14:51 -03

Mais informações

Pelo menos 16 pessoas morreram em um atentado contra um café frequentado por jovens em Balad (Iraque), uma cidade de maioria xiita, que era sede também da torcida do Real Madrid nessa localidade, segundo confirmou o clube espanhol a EL PAÍS. O ataque, reivindicado pelo autodenominado Estado Islâmico, ocorreu na noite de quinta-feira e deixou também um saldo de 20 pessoas feridas, de acordo com a própria torcida em sua página no Facebook, onde condenou “esse covarde ato terrorista”. Segundo explica a agência Reuters, pelo menos 12 das vítimas faleceram no ataque contra a sede e outras quatro em um mercado próximo, depois que um dos terroristas correu e se imolou com um colete explosivo, acrescentaram fontes médicas.

"Consternado com o atentado contra uma torcida do Real Madrid no Iraque. O terrorismo ataca o futebol. Estamos com as vítimas e suas famílias. O futebol está sendo alvo do terror. Íamos viajar este mês, mas foi adiado por segurança. Voltaremos para apoiar o povo do Iraque”, escreveu Javier Tebasd, presidente de La Liga espanhola, em sua conta oficial do Twitter.

Três homens armados abriram fogo com metralhadora na noite de quinta para sexta-feira na cafeteria, sede da associação de torcedores do Real Madrid em Balad, uma localidade de população na maioria xiita, segundo fontes médicas e policiais iraquianas.

Os autores do ataque conseguiram fugir do lugar. Posteriormente, um deles detonou seu colete explosivo perto de um mercado de hortaliças quando vários policiais e milicianos xiitas tentavam interceptá-lo e disparavam conta ele, de acordo com fontes dos serviços de segurança.

Os autores do atentado contra a cafeteria superaram três postos de controle policial antes de chegar a seu alvo, disseram fontes policiais. As forças de segurança foram deslocadas para essa localidade ante o temor de que se registrem novos ataques.

O Estado Islâmico saiu em 2014 de Balad, um município situado 80 quilômetros ao norte de Bagdá, mas mantém uma linha de frente a cerca de 40 quilômetros. Segundo fontes policiais, os atacantes passaram por três controles antes de chegar à cidade. Esta semana as autoridades iraquianas estão sendo muito questionadas pelas reiteradas brechas na segurança, como a onda de ataques na quarta-feira em Bagdá contra alvos xiitas, que deixou quase 100 mortos.

O mais visto em ...

Top 50