Seleccione Edição
Login

Beyoncé lança disco de surpresa e com exclusividade na plataforma Tidal

Em seu novo trabalho, cantora faz homenagem às mulheres afro-americanas

De surpresa, de madrugada, em pleno fim de semana e com um breve e conciso anúncio em forma de tuíte: assim surgiu na noite de sábado Lemonade, o novo projeto de Beyoncé Knowles. Um disco visual de 12 canções e seus correspondentes 12 clipes, unidos em um filme de uma hora que no sábado foi exibido pelo canal pago HBO, e que a artista de Houston lançou com exclusividade através do Tidal.

Beyonce e as Destiny's Child, durante apresentação no Super Bowl. / Reuters-Quality

Como já acontecera recentemente com Rihanna e Kanye West, esse serviço de música por streaming, de propriedade de Jay-Z, marido de Beyoncé, voltou a se tornar a única via legal para se escutar um disco de grande envergadura popular no dia de seu lançamento. Entre a novidade, a excitação e a surpresa, milhares de fãs da cantora já tinham baixado o álbum compulsivamente para não ficarem para trás na descoberta de suas novas músicas. Dessa forma, Lemonade repete e reforça a tendência dos lançamentos sem aviso prévio nem campanhas de promoção e marketing que a própria Beyoncé lançou moda com seu álbum anterior, homônimo. E deixa claro que a grande diva do R&B contemporâneo segue ditando suas próprias regras e formas de atuação em uma indústria imersa em um novo processo de reciclagem e adaptação.

O disco, que conta com colaboradores ilustres como Jack White, James Blake, Kendrick Lamar e The Weeknd, representa uma interessante declaração de intenções artísticas e políticas da autora. No aspecto musical, e tendo produtores como Diplo, Mike Dean, Just Blaze e os próprios Blake e White, Beyoncé se afasta das tendências sonoras que têm reinado ultimamente no R&B, principalmente o trap e a EDM, e busca seu próprio caminho à margem de modas e padrões contextuais. Tem baladas comoventes – Sandcastles e Forward –, hits de ar jamaicano – Hold up será uma das músicas do verão nos EUA –, inesperadas incursões no countryDaddy lessons – e no rock – Don’t hurt yourself, com sample de Led Zeppelin – e fascinantes experimentos de R&B-pop – 6 inch, por exemplo, conversa com êxito com Animal Collective.

A vontade de fazer o que quer e como quer fica mais evidente do que nunca em um álbum que não recorre aos simples e fácil nem aos truques de produção para todos os públicos. Até nisso Lemonade aspira se converter em sua referência mais política e consciente. Entre citações de Malcom X e de sua própria vida pessoal, Beyoncé parte de um assunto íntimo, a infidelidade e a capacidade de perdão, que seu público reconhecerá nos altos e baixos de sua relação com Jay-Z, para acabar abordando grandes preocupações de raça e gênero. A brutalidade policial e o papel da mulher negra na sociedade norte-americana acabam emergindo como temas centrais de um disco que se entende e se aprecia em toda a sua dimensão com os 12 minifilmes que o acompanham.

MAIS INFORMAÇÕES