Estados Unidos matam o ‘número dois’ do Estado Islâmico na Síria

Era um dos grandes objetivos do Exército norte-americano e foi abatido na Síria

Abdel al Qaduli, número 2 do Estado Islâmico.
Abdel al Qaduli, número 2 do Estado Islâmico.

Um bombardeio aéreo dos Estados Unidos na Síria matou dias atrás o número dois do Estado Islâmico (EI), segundo anúncio feito pelo secretário de Defesa norte-americano, Ashton Carter, em entrevista coletiva nesta sexta-feira. “Sua morte significará um freio para as operações dos jihadistas dentro e fora do Iraque e da Síria”, afirmou.

Mais informações

“Estamos eliminando sistematicamente a cúpula do Estado Islâmico. Na verdade, as Forças Armadas norte-americanas mataram vários terroristas relevantes nesta semana, incluindo Al Qaduli, que atuava como ministro das Finanças e era responsável por alguns assuntos externos e tramas terroristas”, acrescentou Carter.

Fontes oficiais confirmaram à rede NBC que o segundo homem na hierarquia do EI – grupo responsável, entre outros, pelos atentados de Paris em novembro e de Bruxelas nesta semana – foi morto durante uma operação do Exército na Síria, em algum momento do último mês.

Na avaliação dos EUA, Al Qaduli era um dos quatro líderes-chaves do Estado Islâmico, e Washington oferecia uma recompensa de sete milhões de dólares (25,8 milhões de reais) por informações que levassem à sua morte ou captura. O Departamento de Estado o descrevia como “um líder do EI que voltou a se incorporar ao grupo” na Síria “depois de sair da prisão, no começo de 2012”.

Al Qaduli aderiu à Al Qaeda no Iraque em 2004, chegando a ser o número dois dessa organização sob a liderança de Abu Musab al Zarqawi. Em maio de 2014, foi qualificado como terrorista pelo Departamento do Tesouro dos EUA, o que o colocava numa lista de sanções.

A notícia surge depois que, no último dia 14, os Estados Unidos confirmaram a morte de um dirigente do EI conhecido como “Omar Checheno”, em um ataque aéreo realizado pelos EUA na Síria dez dias antes.

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: