RELAÇÕES PESSOAIS

É mais feio que a média ou ama bigodes? Há um lugar de paquera só para você

Plataformas de relacionamentos se especializam para unir usuários com gostos e perfis específicos

Site especializado em busca de relacionamentos para vegetarianos.
Site especializado em busca de relacionamentos para vegetarianos.

A busca pelo amor na Internet está cada vez mais especializada. Se, no começo, acessar um mercado teoricamente infinito e global onde é quase impossível não encontrar o amor era apenas uma ilusão, agora, as ferramentas tecnológicas estão à disposição para fragmentar ao máximo o mercado e criar nichos, às vezes hipernichos, de potenciais amantes. Quanto menores e mais específicos forem (os nichos, não os candidatos), melhor.

Mais informações

A capacidade de identificar e restringir a localização geográfica dos indivíduos já tinha solucionado o problema da distância física. O Grindr, o Hapnn e, é obvio, o Tinder, se encarregaram de limitar, em quantos quilômetros fossem possíveis, o raio de busca e ação dos respectivos aplicativos para que o mercado de paqueras não se afastasse muito do bairro do usuário, mas isso já não é suficiente. Agora, a questão é minimizar, também, a distância emocional, o contraste estético e a diferença filosófica, religiosa e até do sentido de vida. Ou seja, reduzir os riscos e evitar surpresas e imprevistos no roteiro.

Crescem como fungos os algoritmos dedicados a combinar indivíduos que se se identificam e sentem que são exatamente iguais por compartilhar as mesmas paixões. O site Geekmore funciona como uma plataforma de relacionamentos onde nerds buscam a metade de sua laranja. Podem ser fãs Star Wars, da Mulher Gato ou de histórias em quadrinhos e mangás. Todo aquele que não possa provar essa “orientação” deve ficar de fora do site, já que ele garante 100% de interações geeks.

Outros exemplos são a página Boeuf-Lovers, dedicada aos amantes de carne e de costelas de tamanho gigante, e o aplicativo Booxup – uma livraria que usa a localização dos usuários –, que é conhecido como o Tinder dos livros, e é muito popular no bairro Saint Germain des Prés, em Paris (França). Os vegetarianos podem procurar suas almas gêmeas no www.veggiedate.org ou no www.veggieconnection.com.

Os sites de relacionamentos mais especializados

K. V.

http://www.farmersonly.com/

Para solteiros que moram no campo, amam o bucolismo e têm aversão à vida urbana.

Gratuito

www.veterinariandating.com

Para veterinários ou pessoas interessadas em conhecer outras que sejam realmente apaixonadas por animais de estimação.

Gratuito e com uma versão premium

http://myvegetariandating.com/

Para vegetarianos, veganos, crudivoristas, pessoas com inquietações ecológicas e “apaixonadas pelos direitos dos animais”.

www.stachepassions.com

Para apaixonados por bigodes de qualquer estilo ou condição. Promete unir esses homens com pessoas que deem o mesmo valor que eles ao seu estilo. Divide os membros por níveis de experiência, desde grupies de bigode até peritos.

Gratuito

https://uniqdate.com/

Primeiro Social Club Dating, um clube exclusivo dirigido a um segmento de mercado especial: “pessoas que tem o mesmo estilo de vida: dinâmico, atrativo e até invejável”. Sua admissão precisa ser aprovada pelos responsáveis pela página.

www.kingsnake.com

Para pessoas que têm cobras, lagartos e anfíbios, em geral, como mascotes. Também levam em consideração os proprietários de animais com escamas e os amantes da herpetologia (ramo da zoologia que estuda os répteis).

Gratuito

http://www.theuglybugball.com/index.php

Feito para aqueles que se consideram “mais feios do que a média”, mas com corações moles e belas personalidades. Seu lema é “enfrente sua realidade”.

Gratuita com uma versão premium.

http://www.crewdating.com/

Para pilotos, aeromoças, comissários de bordo, e controladores de voo que queiram conhecer outros solteiros que tenham horários e estilos de vida parecidos com os seus. O site se promove como o Facebook da aviação.

Gratuita com uma versão premium.

www.vampiredatingsite.com

“Conecte-se com vampiros reais que querem sair com alguém como você”. Essa plataforma promete unir almas gêmea entre os fãs de vampiros e garante uma experiência “mítica e gótica".

Gratuita com uma versão premium.

Para os que confiam mais no olfato de seu cachorro do que em sua própria intuição para os assuntos do coração, o aplicativo Tindog é uma boa opção, disponível para Android e iOS, que funciona como uma espécie de Tinder para cães (e seus donos). Em Paris, foi criado o Animoflirt, um site para solteiros com animais de estimação. Se em qualquer plataforma de contatos a foto de perfil é essencial, nessas é preciso se preocupar também com a imagem e o currículo do seu mascote. Se não houver química com o animal, o candidato não terá a mínima chance.

Não importa que você seja milionário, judeu, adventista do Sétimo Dia, fã de mangás e quadrinhos, aspirante a vampiro ou que se interesse seriamente por comidas apimentadas, com certeza, existe uma rede social que caia como uma luva em você. E um potencial companheiro (a) esperando por você de braços abertos. É o fim do trabalho sujo e de se sujeitar ao erro e ao acerto de maneira aleatória em meio à multidão. A Internet está cada vez mais ordenada por estratos, substratos e nichos sociais que correspondem, exatamente, às suas exigências e necessidades. Esse excesso de ordem é a resposta a uma oferta, teoricamente, infinita e diversa, de outros sites mais gerais que não permitem que os usuários em busca de um amor se concentrem e apostem em uma única pessoa.

Em uma conversa com Amy Anderse, a fundadora do Linx Dating e alcoviteira oficial de vários gurus do Vale do Silício, ela revelou que a metade de seu trabalho consiste em convencer seus clientes a se concentrarem em apenas uma pessoa, pelo menos, durante uma semana, antes de partir para a próxima opção. Não é preciso ser um cérebro privilegiado do Vale do Silício para intuir que na Internet sempre é possível encontrar, teoricamente, uma alternativa melhor do que aquela que está diante de você.

Além do excesso teórico de oferta, os peritos falam de uma diversidade de objetivos entre os que procuram um amor, o que converte a busca em uma difícil tarefa. O sociólogo da Universidade de Sorbonne Jean Claude Kaufman, que se dedicou durante 30 anos a pesquisar as relações entre casais, reconhece, em seu livro Sex@mour, que gozamos de mais liberdade e autonomia do que nunca em nossas vidas românticas, mas que os objetivos não são os mesmos para todos: a monogamia e o matrimônio já não são as aspirações fundamentais. "O sexo, reconfigurado como uma atividade de ócio que implica a máxima quantidade de prazer possível ao mínimo custo de compromisso, é, para muitos, uma meta mais desejável”, afirma.

“Os sites de busca de relacionamentos aceleraram a confusão entre o sexo e o amor. O problema é que queremos os dois ao mesmo tempo, sem nos darmos conta de que não são a mesma coisa”, conclui o especialista.

Se um mercado hiperdividido e especializado é capaz de melhorar o panorama do amor online, isso é algo que ninguém se atreve a assegura

Ter os mesmos de interesses, gostos, crenças religiosas ou origens sociais pode garantir o amor? A psicanalista, perita em terapia de casais, Mariela Michelena acredita que, embora nada possa garantir o bom funcionamento de uma relação, existe “a ilusão de que, em alguma parte, está a sua alma gêmea, com quem você se encaixa perfeitamente”. A especialista opina que as plataformas que fragmentam o mercado são, no mínimo, uma tentativa de limitar uma busca que, muitas vezes, acaba sendo infrutífera e exaustiva.

O filósofo francês e hegeliano Alain Badiou defende que os sites de relacionamento na Internet estão destruindo "nosso ideal mais romântico, isso que chamávamos amor”. Em seu livro Éloge de lÁmour, ele explica que o problema principal é vender a ideia de que o amor “está hermeticamente ligado à decepção”. Para ilustrar sua teoria, cita os slogans publicitários de uma página conhecida: “Have love without risk” (tenha amor sem riscos), “One can be in love without falling in love” (É possível se apaixonar sem estar perdidamente apaixonado), “You can be perfectly in love without having to suffer” (Você pode, perfeitamente, estar apaixonado sem ter que sofrer). Para Badiou, essas promessas são similares às que ofereceria um seguro contra todos os tipos de risco, e o amor, acrescenta, “é risco e aventura, não conforto e segurança”.

Especialista alerta para os riscos do excesso de opções na internet: “Sempre há a ilusão de que existe algo melhor”

Mariela Michelena é, por sua vez, mais pragmática: “Paquerar é um trabalho como outro qualquer”, defende. E, embora esteja em condições de afirmar, rotundamente, que é possível conseguir um namorado (a) através da Internet, ressalta que “não de primeira”. Michelena detecta dois problemas: um, a multitarefa - “falar com quatro de uma vez não funciona porque não é possível se envolver sentimentalmente em muitas histórias” -, e dois, o excesso de oferta, - “sempre há a ilusão de que existe algo melhor”.

Se um mercado hiperdividido e especializado é capaz de melhorar o panorama do amor online, isso é algo que ninguém se atreve a assegurar. “Ser freak não garante nada em si mesmo, não é melhor nem pior do que qualquer outro critério para garantir o sucesso da relação de um casal”, afirma a psicoterapeuta. Mas se baseando em afinidades, por uma temporada, eles terão garantidos, se não o amor, pelo menos, temas para uma boa conversa.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50