Barcelona

Um novo Camp Nou, com selo japonês

Estádio terá capacidade para 105.000 torcedores e será inaugurada em 2021-2022

Imagem virtual do Nou Camp Nou.FCB / Vídeo: EL PAÍS VÍDEO

Mais informações

Renovação, mas sem perda da essência. Essa é a ideia por trás do enorme trabalho preliminar do Barcelona com vistas à renovação das suas instalações. Seu cartão de visitas, o Nou Camp Nou – “novo campo novo”, em catalão, com perdão da redundância – já começa a ganhar forma, num projeto que inclui também a construção de um novo miniestádio e de um novo ginásio poliesportivo. Por unanimidade, os nove jurados do chamado Espaço Barça (cinco do clube, três da Ordem dos Arquitetos e um da prefeitura de Barcelona) declararam vencedora a proposta firmada conjuntamente pelos escritórios Nikken Sekkei, do Japão, e Pascual-Ausió Arquitectes, de Barcelona.

O concurso, convocado em junho de 2015, atraiu 26 projetos. Após duas etapas eliminatórias, restaram quatro finalistas. De acordo com o desenho vencedor, o novo estádio terá capacidade para 105.000 espectadores – o atual Camp Nou, com 99.354 lugares, já é o maior estádioda Europa –, suas arquibancadas serão totalmente cobertas, o estacionamento ganhará 5.000 novas vagas, e a área interna construída aumentará dos atuais 40.000 metros quadrados para 104.000. As obras estão previstas para começar em maio de 2017, com término programado para a temporada 2021-2022. A essa altura, Messi já terá 34 anos, Iniesta terá 37, e Neymar estará chegando aos 30.

O orçamento total das novas instalações do Barcelona é de 600 milhões de euros, sendo 360 milhões correspondentes ao estádio

O Nikken Sekkei é um dos mais prestigiosos escritórios de arquitetura da Ásia, responsável por obras emblemáticas, como o Tokyo Dome, sede da equipe de beisebol Yomiuri Giants, e o Saitama Super Arena, um ginásio para 37.000 espectadores que foi sede da final do Mundial de Basquete de 2006.

O orçamento total das novas instalações do Barça é de 600 milhões de euros (2,44 bilhões de reais), sendo 360 milhões para o Nou Camp Nou, 90 milhões para o Nou Palau Blaugrana (ginásio poliesportivo), 48 milhões para a ampliação do estacionamento, 36 milhões para o Campus Barça, 36 milhões para melhorias urbanísticas no bairro de Les Corts e 24 milhões para o Miniestadi (miniestádio), cuja construção deve começar já no mês que vem na Cidade Esportiva do município de Sant Joan Despí, a 8,5 quilômetros do Camp Nou. Fechando a conta, foram reservados 6 milhões de euros para “gastos globais”.

O clube pretende financiar esses 600 milhões de euros com três fontes. Um terço virá do próprio clube, “sem que afete o projeto esportivo nem os sócios”, segundo o material de divulgação. Outros 200 milhões sairão do crédito bancário disponível para o clube, e os 200 milhões restantes representam o valor mínimo atribuído aos naming rights, ou seja, a remuneração a ser paga por uma empresa que queira dar seu nome ao estádio. A apresentação oficial do projeto do Nou Camp Nou acontecerá nas próximas semanas.

O Camp Nou atual foi inaugurado em 24 de setembro de 1957, substituindo o antigo estádio de Les Corts, que, apesar de ter chegado a ter 48.000 lugares após várias ampliações, havia ficado pequeno diante do interesse despertado pelo time de Kubala & Cia.. Aquela obra custou 288 milhões de pesetas (valor equivalente a 1,73 milhão de euros, ou 7 milhões de reais, pelo câmbio atual) e deixou o clube endividado por vários anos. O nome Camp Nou se popularizou entre os torcedores e foi oficializado na temporada 2000-2001, após uma consulta entre os sócios, que rejeitaram chamá-lo apenas de Estádio do FC Barcelona. Em 1982, por ocasião da Copa do Mundo disputada na Espanha, sua capacidade chegou a ser de 120.000 torcedores. Posteriormente, em respeito à norma que exigiu a eliminação dos lugares em pé, a capacidade foi reduzida para cerca de 99.000.

Arquibancada totalmente coberta

Capacidade. O Nou Camp Nou terá 105.000 lugares, ou 5.646 a mais do que atualmente. Uma estrutura de 47.000 metros quadrados recobrirá completamente as arquibancadas, e a área construída saltará dos atuais 40.000 metros quadrados para 104.000. Os telões serão de alta resolução, com a mais moderna tecnologia digital.

Orçamento. O orçamento das novas instalações chega a 600 milhões de euros (2,44 bilhões de reais). O estádio custará 360 milhões de euros; o novo Palau Blaugrana, 90 milhões; o miniestádio, 24 milhões. Somem-se a isso 48 milhões de euros para a ampliação do estacionamento, 36 milhões do Campus Barça, 36 para melhorias urbanísticas no bairro de Les Corts e 6 milhões de outros gastos.

Prazos. As obras do Nou Camp Nou devem começar na temporada 2017-2018, após a conclusão do novo miniestádio na Cidade Esportiva de Sant Joan Despí. O novo ginásio poliesportivo deve ficar pronto na temporada de 2019-2020, e o futuro estádio do Barça tem inauguração prevista para 2021-2022.

Mais informações