Seleccione Edição
Login

A odisseia trágica de Henry Worsley

O explorador britânico Henry Worsley, de 55 anos, morreu enquanto tentava cruzar a Antártida sem ajuda

  • O explorador britânico Henry Worsley, antigo coronel de 55 anos, morreu ontem enquanto tentava cruzar a Antártida sem ajuda. A conta oficial de Twitter da expedição informou a notícia com esta imagem e a mensagem: “Com grande tristeza, confirmamos que Henry Worsley morreu no dia 24 janeiro de 2016 em Punta Arenas”. Era casado e tinha dois filhos.
    1O explorador britânico Henry Worsley, antigo coronel de 55 anos, morreu ontem enquanto tentava cruzar a Antártida sem ajuda. A conta oficial de Twitter da expedição informou a notícia com esta imagem e a mensagem: “Com grande tristeza, confirmamos que Henry Worsley morreu no dia 24 janeiro de 2016 em Punta Arenas”. Era casado e tinha dois filhos.
  • A expedição começou no Chile, onde Worsley foi submetido a seu último exame médico antes da viagem e de onde partiu para o continente gelado. Na foto, Henry Worsley saúda seu desafio com um otimista “Que a aventura comece”.
    2A expedição começou no Chile, onde Worsley foi submetido a seu último exame médico antes da viagem e de onde partiu para o continente gelado. Na foto, Henry Worsley saúda seu desafio com um otimista “Que a aventura comece”.
  • A expedição tentava imitar a de Ernest Shackleton (que também não teve êxito por quase 100 anos, embora não ia a pé, mas de barco). Na imagem, publicada no Twitter em 14 de novembro, o navegador aparece durante o seu primeiro dia de viagem no “melhor lugar da Terra”, de acordo com a legenda.
    3A expedição tentava imitar a de Ernest Shackleton (que também não teve êxito por quase 100 anos, embora não ia a pé, mas de barco). Na imagem, publicada no Twitter em 14 de novembro, o navegador aparece durante o seu primeiro dia de viagem no “melhor lugar da Terra”, de acordo com a legenda.
  • Worsley documentou toda sua expedição pela Internet até 23 de janeiro, dia em que, de acordo com sua conta de Twitter, fez a “valente ligação” a emergências que o transportou à Clínica Magallanes em Punta Arenas (Chile). Na foto, que mostra sua bolsa de viagem, Worsley escreveu sobre seu “duro esforço”.
    4Worsley documentou toda sua expedição pela Internet até 23 de janeiro, dia em que, de acordo com sua conta de Twitter, fez a “valente ligação” a emergências que o transportou à Clínica Magallanes em Punta Arenas (Chile). Na foto, que mostra sua bolsa de viagem, Worsley escreveu sobre seu “duro esforço”.
  • No total, Worsley passou 71 dias na Antártida. A missão tinha fins benéficos: segundo sua mulher, ele tinha conseguido arrecadar 100.000 libras (cerca de 582.000 reais) para o Endeavour Fund, uma fundação que ajuda ex-soldados feridos. No entanto, depois de sofrer exaustão e desidratação, não conseguiu terminar a façanha de ser a primeira pessoa a cruzar a Antártida através do ponto de latitude 0 sem ajuda.
    5No total, Worsley passou 71 dias na Antártida. A missão tinha fins benéficos: segundo sua mulher, ele tinha conseguido arrecadar 100.000 libras (cerca de 582.000 reais) para o Endeavour Fund, uma fundação que ajuda ex-soldados feridos. No entanto, depois de sofrer exaustão e desidratação, não conseguiu terminar a façanha de ser a primeira pessoa a cruzar a Antártida através do ponto de latitude 0 sem ajuda.
  • A expedição também contou com o apoio do príncipe William, sua esposa, Kate Middleton, e seu irmão, o príncipe Harry. Na foto, Worsley descrevia esse “silêncio que tira o fôlego” como “uma recompensa gloriosa para outro dia de tensão na superfície”.
    6A expedição também contou com o apoio do príncipe William, sua esposa, Kate Middleton, e seu irmão, o príncipe Harry. Na foto, Worsley descrevia esse “silêncio que tira o fôlego” como “uma recompensa gloriosa para outro dia de tensão na superfície”.
  • Worsley “empurra” de acordo com a legenda que acompanha esta foto no Twitter para “acumular milhas” e terminar sua viagem. Finalmente, o explorador chegou a 48 quilômetros de seu objetivo.
    7Worsley “empurra” de acordo com a legenda que acompanha esta foto no Twitter para “acumular milhas” e terminar sua viagem. Finalmente, o explorador chegou a 48 quilômetros de seu objetivo.
  • Sem perder o senso de humor, apesar de estar sozinho e em condições adversas, e sabendo que estava perto do Polo Sul, o explorador publicou, no dia de Natal, uma foto com um cartaz indicando o caminho para a casa do Papai Noel.
    8Sem perder o senso de humor, apesar de estar sozinho e em condições adversas, e sabendo que estava perto do Polo Sul, o explorador publicou, no dia de Natal, uma foto com um cartaz indicando o caminho para a casa do Papai Noel.
  • Durante sua expedição, Worsley enfrentou inúmeros desafios: temperaturas de 44 graus abaixo de zero, nevascas fortes além de precisar lidar com o solo congelado com apenas um trenó, uma barraca e seus equipamentos. De fato, em 6 de janeiro, Worsley relatou um “drama dental”, como ele definiu no Twitter, enquanto subia a Titan Dome, uma montanha gelada na Antártida.
    9Durante sua expedição, Worsley enfrentou inúmeros desafios: temperaturas de 44 graus abaixo de zero, nevascas fortes além de precisar lidar com o solo congelado com apenas um trenó, uma barraca e seus equipamentos. De fato, em 6 de janeiro, Worsley relatou um “drama dental”, como ele definiu no Twitter, enquanto subia a Titan Dome, uma montanha gelada na Antártida.
  • Em 8 de janeiro, o explorador contou a seus seguidores que teve que tirar um “dia de folga” por uma “dor de estômago”. Ele morreu 16 dias depois no Chile. Não só sua esposa recebeu a notícia com “grande tristeza”. Também o príncipe William, patrocinador da expedição deu suas condolências: “Perdemos um amigo, mas continuará a ser uma inspiração para todos nós, especialmente para aqueles que vão se beneficiar de seu apoio através do Endeavour Fund”, afirmou.
    10Em 8 de janeiro, o explorador contou a seus seguidores que teve que tirar um “dia de folga” por uma “dor de estômago”. Ele morreu 16 dias depois no Chile. Não só sua esposa recebeu a notícia com “grande tristeza”. Também o príncipe William, patrocinador da expedição deu suas condolências: “Perdemos um amigo, mas continuará a ser uma inspiração para todos nós, especialmente para aqueles que vão se beneficiar de seu apoio através do Endeavour Fund”, afirmou.