Globo de Ouro

Globo de Ouro 2016: As séries indicadas que ganharão e as que deveriam ganhar

'Quinta Temporada', blog do EL PAÍS, revela torcida por 'Narcos', mas aposta que 'Game of Thrones' leve a melhor

Wagner Moura concorre ao prêmio de melhor ator de série dramática.
Wagner Moura concorre ao prêmio de melhor ator de série dramática.David Paul Morris (Bloomberg)

A cerimônia, marcada para o Hotel Beverly Hilton, em Los Angeles, enquanto os candidatos participam de um jantar, será apresentada pela quarta vez pelo humorista britânico Ricky Gervais (que esteve à frente das edições de 2010, 11 e 12). Suas irreverentes piadas sobre os candidatos e sobre os responsáveis pela entrega dos prêmios seguramente não deixarão ninguém indiferente.

MAIS INFORMAÇÕES

Nos prêmios de televisão, já fizemos nossa análise das candidaturas, sem que tenha ficado claro um favorito absoluto na noite. No ano passado, o Globo de Ouro premiou The Affair como melhor drama, superando as séries veteranas com as quais concorria. Para este ano, é complicado fazer apostas, porque há categorias nas quais há muitas séries novas entre os indicados, e nestas qualquer coisa pode acontecer. Mas vamos tentar. Quem ganhará e quem nós gostaríamos que ganhasse? Os jornalistas Eneko Ruiz Jiménez, Álvaro P. Ruiz de Elvira e Natalia Marcos fazem o bolão do blog Quinta Temporada.

Melhor série dramática

Empire

Game of Thrones

Mr. Robot

Narcos

Outlander

(Vencedor do ano passado: The Affair)

Vai ganhar: Game of Thrones parece a aposta mais segura. É a série da moda, que todo mundo vê e da qual todo mundo está falando, e os prêmios de TV gostam muito disso. Sua extrema popularidade já fez com que ganhasse o Emmy por sua quinta temporada e, à falta de outro favorito claro, a lógica diz que a série de fantasia da HBO também poderia ser a vencedora do Globo de Ouro. Mas cuidado, que os Globos de Ouro não gostam de seguir outros. As mesmas razões que dizem que a série pode ganhar servem para defender o contrário. E a série que deveria ganhar não está indicada ao Globo, por isso...

Gostaríamos que ganhasse: Outlander ou Narcos. Na verdade, tirando Empire, que parece estar aí pelo fenômeno televisivo que foi mais do que por méritos como série, qualquer um poderia ganhar o prêmio. Outlander parece um bom candidato se quisermos apoiar o adversário mais fraco e porque a segunda parte da sua primeira temporada fez com que aparecesse com seriedade e força como uma série a ser levada em conta deixando o prazer culpado e a “série para mulheres” que parecia ser o caminho no início. Narcos é outra boa opção, destacando-se entre uma seleção de dramas um tanto curiosa, embora seja pior que muitas outras que nem aparecem nestes prêmios (sim, estamos olhando para você, The Leftovers, Mad Men, The Knick, The Good Wife, Jessica Jones...).

Melhor ator de drama

Jon Hamm (Mad Men)

Rami Malek (Mr Robot)

Wagner Moura (Narcos)

Bob Odenkirk (Better Call Saul)

Liev Schreiber (Ray Donovan)

(Vencedor do ano passado: Kevin Spacey)

Vai ganhar: Como fez o Emmy, seria um outro bom momento para reconhecer o trabalho de Jon Hamm, em Mad Men. Seria um grande final para um grande personagem e queremos ver Hamm subir no palco por onde não deve. Rami Malek também tem muitos votos. O Globo de Ouro adora caras novas e o protagonista de Mr Robot deu muito o que falar este ano. Mas cuidado com Wagner Moura, à espreita nas sombras...

Gostaríamos que ganhasse: Jon Hamm. Sem discussão. Mad Men foi ignorada nas outras categorias e a afronta poderia ser vingada premiando Hamm. Claro, tudo pode acontecer.

Melhor atriz de drama

Caitriona Balfe (Outlander)

Viola Davis (How to Get Away with Murder)

Eva Green (Penny Dreadful)

Robin Wright (House of Cards)

Taraji P. Henson (Empire)

(Vencedora do ano passado: Ruth Wilson)

Vai ganhar: Parece que a coisa pode estar entre Viola Davis e Taraji P. Henson. Davis explora um aspecto um pouco mais sério (com todo o sério que pode ser How To Get Away With Murder...) que Henson, mas Cookie é muito Cookie e poderia ganhar o prêmio sem problema. Mas cuidado, Eva Green está aí por algum motivo...

Gostaríamos que ganhasse: Robin Wright e Eva Green. A primeira porque, em muitos aspectos, está muito acima das outras adversárias. E a segunda porque em Penny Dreadful tem um personagem fora do comum e porque seria uma forma de reconhecer o gênero fantástico ou de terror.

Melhor série de comédia:

Transparent

Mozart in the Jungle

Casual

Orange is the New Black

Sillicon Valley

Veep

(Vencedora do ano passado: Transparent)

Vai ganhar: Transparent. A segunda temporada é ainda mais dramática que a primeira, não faz muito sentido que concorra como comédia. Mas deixando de lado essas coisas doidas dos prêmios, voltou a apresentar um grande lote de episódios que devem ser reconhecidos como merecem.

Gostaríamos que ganhasse: Veep é possivelmente a mais engraçada de todas as candidatas (para isso são as comédias, certo?). Também gostamos da leveza de Mozart in the Jungle que, mesmo que não seja uma série redonda (e sua segunda temporada é ligeiramente inferior à primeira), tem algo que a torna diferente.

Melhor ator de comédia:

Aziz Ansari (Master of None)

Gael García Bernal (Mozart in the Jungle)

Rob Lowe (The Grinder)

Patrick Stewart (Blunt Talk)

Jeffrey Tambor (Transparent)

(Vencedor do ano passado: Jeffrey Tambor)

Vai ganhar: Jeffrey Tambor. Aqui não há nenhuma discussão ou dúvida. Seu ano teria que ser muito ruim para que ele não continuasse colhendo prêmios. Tambor deu um giro em sua carreira de comediante secundário e fez com grandeza interpretando uma mulher. E que mulher.

Gostaríamos que ganhasse: Jeffrey Tambor. A essa altura não é preciso dizer que tem um dos melhores personagens do ano passado. Nada a acrescentar, Meritíssimo.

Melhor atriz de comédia:

Rachel Bloom (Crazy ex-girlfriend)

Jamie Lee Curtis (Scream Queens)

Lily Tomlin (Grace and Frankie)

Julia Louis-Dreyfus (Veep)

Gina Rodriguez (Jane the Virgin)

(Vencedora do ano passado: Gina Rodriguez)

Vai ganhar: Julia Louis-Dreyfus, Lily Tomlin ou Rachel Bloom. O normal seria que premiassem Louis-Dreyfus e sua eficácia comprovada na comédia. Mas nos jogamos na piscina e também apostamos em duas outras opções: um prêmio para toda a carreira de um dos personagens mais importantes no humor norte-americano (certeza que nem Julia Louis-Dreyfus se importaria que uma de suas mestras tirasse o prêmio dela) ou continuar seguindo a linha dos Globos de Ouro premiando a jovem Rachel Bloom (possivelmente a que tem menos chance de ganhar, com a permissão de Jamie Lee Curtis, mas quem sabe).

Gostaríamos que ganhasse: Julia Louis-Dreyfus. Somos fãs totais de Selina. A atriz conseguiu se reinventar mais uma vez e mostrar que, com muito pouco, tem uma das carreiras mais brilhantes da televisão.

Melhor minissérie ou filme para televisão:

American Crime

American Horror Story: Hotel

Flesh and Bone

Wolf Hall

Fargo

(Vencedor do ano passado: Fargo)

Vai ganhar: Fargo. Altíssimo nível nesta categoria, com American Crime, Wolf Hall e Fargo. Mas esta última soube se reinventar na segunda temporada para voltar a dar um show de know-how e inteligência, marcando um estilo próprio no formato. Agora, American Horror Story: Hotel? Sério?

Gostaríamos que ganhasse: Fargo. Uma das melhores séries da última década. Ao contrário do que costuma acontecer, a segunda temporada não se deixou abater pela pressão de uma grande primeira temporada. Não só manteve o nível como até superou a antecessora em algumas ocasiões.

Melhor ator em minissérie ou filme para televisão:

Idris Elba (Luther)

Mark Rylance (Wolf Hall)

Oscar Isaac (Show Me a Hero)

David Oyelowo (Nightingale)

Patrick Wilson (Fargo)

(Vencedor do ano passado: Billy Bob Thornton)

Vai ganhar: Idris Elba ou Mark Rylance. Os dois fazem dobradinha nas indicações, o que poderia pesar contra eles (Oscar Isaac também está no páreo...). Mas o primeiro é um dos favoritos da imprensa estrangeira, e Rylance faz um belo trabalho em Wolf Hall. Este poderia ser o seu ano. Será que vai haver dobradinha?

Gostaríamos que ganhasse: Oscar Isaac ou Mark Rylance. O prêmio para o primeiro serviria para reivindicar uma das grandes negligenciadas da noite, Show me a Hero. É verdade que vão fazer o mesmo com David Simon com uma série magistral como esta? A contenção de Mark Rylance também merece o prêmio. Mas atenção, porque a silenciosa interpretação de um homem normal por Patrick Wilson também merece aplausos.

Melhor atriz em minissérie ou filme para televisão:

Lady Gaga (American Horror Story: Hotel)

Kirsten Dunst (Fargo)

Sarah Hay (Flesh and Bone)

Felicity Huffman (American Crime)-

Queen Latifah (Bessie)

(Vencedora do ano passado: Maggie Gyllenhaal)

Vai ganhar: Kirsten Dunst. A enésima atriz que passa do cinema para a televisão de maneira muito inteligente e com um papel complicado que, há tempos, não recebia das telonas.

Gostaríamos que ganhasse: Dunst ou Felicity Huffman. A primeira demonstra, em Fargo, que é capaz de fazer de tudo como atriz. E a segunda trilha um papel complicadíssimo que faz com que a odiemos, apesar de a amarmos como atriz.

O comediante e apresentador Ricky Gervais, que volta a apresentar a entrega do prêmio.
O comediante e apresentador Ricky Gervais, que volta a apresentar a entrega do prêmio.

Melhor ator coadjuvante:

Alan Cumming (The Good Wife)

Damian Lewis (Wolf Hall)

Ben Mendelsohn (Bloodline)

Tobias Menzies (Outlander)

Christian Slater (Mr Robot)

(Vencedor do ano passado: Matt Bomer)

Vai ganhar: Esta é uma categoria muito aberta e caótica, na qual concorrem tanto atores de comédia como de drama, assim como aqueles de minisséries. Se Ben Mendelsohn está aqui é porque agradou aos jurados, mas Tobias Menzies se destaca como um malvado sádico que, claramente, tem a preferência da imprensa estrangeira.

Gostaríamos que ganhasse: Não temos grandes favoritos nesta categoria para além de Tobias Menzies. Portanto, vamos com ele. (Alan Cumming sempre está em nossos corações, mas seu momento já passou).

Melhor atriz coadjuvante:

Uzo Aduba (Orange Is the New Black)

Joanne Froggatt (Downton Abbey)

Regina King (American Crime)

Judith Light (Transparent)

Maura Tierney (The Affair)

(Vencedora do ano passado: Joanne Froggatt)

Vai ganhar: Cuidado, porque se no ano passado premiaram Joanne Froggatt, agora qualquer coisa pode acontecer (apesar de aquele ter sido o ano em que aconteceu com a Anna de Downton Abbey aquilo que vocês sabem...). Também pode ser que Uzo Aduba saia vencedora, porque o Globo de Ouro é especialista em fazer acontecer aquilo que não queremos que aconteça, e ela poderia voltar ao palco. Se houver justiça, o prêmio irá para Regina King ou para Maura Tierney.

Gostaríamos que ganhasse: Regina King. Neste ano, ela se destacou tanto em American Crime como em The Leftovers (se alguém nos Estados Unidos visse esta série nessa disputa, estaríamos falando de outra coisa...). O prêmio seria uma boa maneira de reconhecer os dois trabalhos em uma só tacada. Há anos que ela demonstra que é uma das atrizes mais importantes da televisão. E, em American Crime, ela volta a fazer isso com um personagem complicado e que poderia ter sido muito polêmico.

As apostas são dos jornalistas autores do blog do EL PAÍS sobre séries de TV, o Quinta Temporada.

Arquivado Em: