Seleccione Edição
Login

Colisão entre ônibus e caminhão mata mais de 40 na França

Passageiros eram aposentados que participavam de excursão

Os serviços de emergência atendem aos feridos.

Pelo menos 42 pessoas morreram na madrugada desta sexta-feira no sudoeste da França, perto de Bordeaux, quando um caminhão de madeira se chocou com um ônibus que transportava aposentados, numa rodovia regional. As causas do acidente ainda não foram identificadas. Os dois veículos bateram de frente e se incendiaram em seguida. Oito pessoas conseguiram escapar do ônibus em chamas, mas quatro delas estão em estado grave. Cerca de 60 bombeiros foram mobilizados para apagar o incêndio, e as autoridades mobilizaram uma grande operação de resgate. Quase 200 policiais estão na região para ajudar as vítimas e começar a investigação, atribuída à promotoria da comuna de Libourne.

Na Grécia, onde faz visita oficial, o presidente francês, François Hollande, manifestou sua “tristeza” e disse que o Governo está “totalmente mobilizado por esta terrível tragédia”. “Esclareceremos circunstâncias deste drama. Todos os serviços estão no local para prestar os auxílios necessários e acompanhar as famílias”, afirmou Hollande em nota. O presidente enviou uma mensagem de condolência às famílias das vítimas, garantindo que receberão “a solidariedade da nação”. O primeiro-ministro Manuel Valls e o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, já chegaram a Puisseguin, município onde o acidente ocorreu. O Governo departamental de Gironde ativou o seu gabinete de crise.

Os dois veículos colidiram às 7h30 (3h30 em Brasília) na rodovia departamental 123, uma estrada vicinal que passa por vinhedos nos arredores de Libourne, a 57 quilômetros de Bordeaux. O prefeito de Puisseguin, Xavier Sublett, informou que o motorista do ônibus sobreviveu. “Foi o caminhão que perdeu o controle e ficou atravessado na estrada”, afirmou. Em declarações à emissora RTL citadas pela agência Europa Press, o prefeito disse que o motorista do ônibus tentou sem sucesso desviar do caminhão. Ainda segundo Sublett, o motorista teve dificuldades para abrir as portas do veículo e permitir a saída dos passageiros.

GRÁFICO MAPA FRANCIA AUTOBUS

Viajavam no ônibus 49 pessoas, moradoras da vizinha localidade de Petit Palais, com 800 habitantes, de onde o veículo partira minutos antes. Um clube de idosos local havia organizado a excursão até Arzacq, no vizinho departamento de Bearn. O acidente ocorreu a apenas sete quilômetros do local de saída. Dois feridos sofreram queimaduras graves e foram transferidos ao hospital universitário de Bordeaux. Outros dois sofreram traumatismos crânio-encefálicos.

O acidente aconteceu numa “curva perigosa do povoado” onde várias colisões já foram registradas anteriormente, segundo relato de Gérard Dupuy, funcionário da prefeitura de Puisseguin, à rádio France Info. “Todos estão mobilizados, e estamos começando a acolher os familiares. Fui ao lugar dos fatos, o caminhão estava completamente à esquerda, e o ônibus não tinha como vê-lo”, acrescentou Dupuy, descartando que a responsabilidade tenha sido do ônibus.

Noel Mamere, deputado do Partido Ecologista por essa região, também mencionou a periculosidade da curva. Ele disse à France Info que as autoridades tinham solicitado um relatório por causa da “reduzidíssima visibilidade” desse ponto, onde outros acidentes já ocorreram, segundo ele.

Uma imagem cedida por uma testemunha à emissora BFMTV mostra os restos do ônibus totalmente calcinados.

Trata-se do pior acidente rodoviário na França desde 31 de julho de 1982, quando 52 passageiros de um ônibus, inclusive 44 crianças, morreram em Beaune, na Borgonha.

Tuit publicado por um jornal local no que se mostra uma curva da estrada na que se produziu o sinistro.

MAIS INFORMAÇÕES