Seleccione Edição
Login

Adoniran Barbosa, o eterno bamba do samba paulista

Maior nome do samba paulista e ícone do gênero, Adoniran teria hoje 105 anos

Homenagem do Google a Adoniran Barbosa.
Homenagem do Google a Adoniran Barbosa.

Se você é um paulista que, ao reencontrar um velho amigo (ou recém inimigo) carioca, escuta dele a provocadora pergunta “Como vai a vida no túmulo do samba?”, muna-se de uma boa vez do seguinte argumento: não é túmulo do samba quem tem Adoniran Barbosa. Considerado o “pai do samba paulista”, criador de um dos maiores sucessos das rodas de samba país a fora, O trem das onze, ele é o trunfo de São Paulo sempre que desata esse tipo de discussão interestadual.

O compositor, cantor, humorista e ator nascido em Valinhos teria 105 anos se estivesse vivo. Em sua homenagem, o Google relembrou Adoniran Barbosa, cujo verdadeiro nome era João Rubinato, com o doodle do dia no aniversário do músico, em agosto do ano passado. No desenho, um trenzinho e uma caixinha de fósforo para batucar (outra invenção atribuída a ele) relembram o personagem que triunfou também com a ajuda dos sambas "Saudosa maloca", "Samba do Arnesto" e outros clássicos.

Adoniran e sua caixinha de fósforos.
Adoniran e sua caixinha de fósforos.

A história de Adoniran não se separa da história de São Paulo, a capital, onde veio morar jovem, em busca da carreira artística. Além de popularizar o bairro do Jacanã, na zona norte da cidade, com O trem das onze, ele – filho de imigrantes italianos – traz em sua história pessoal a marca da imigração paulistana.

Tinha uma voz fanha, além do sotaque tipicamente ítalo-paulistano, o que dificultou sua aceitação primeiro como ator, depois como músico. Mas soube aproveitar o ápice do rádio para criar modas, mexer com costumes e sobretudo materializar histórias populares em suas canções, que ele via na rua ou recortava dos jornais. Ele morreu em novembro de 1982, vítima de um enfisema pulmonar.

No rastro de sua homenagem, o Google criou ainda uma Rádio Adoniran Barbosa no Google Play Música com canções de Adoniran Barbosa e de outros músicos que ele inspirou e que o inspiraram. Mais odes a ele e a outros sambistas célebres virão por aí, especialmente neste ano em que o samba, o gênero musical brasileiro por excelência, completa 100 anos.

MAIS INFORMAÇÕES