Naufrágio

Barco com centenas de imigrantes naufraga perto da Líbia e deixa mortos

Segundo a Guarda Costeira italiana, 400 pessoas foram resgatadas

Barco com imigrantes na Sicília, em Julho.
Barco com imigrantes na Sicília, em Julho.G. I. (AFP)

Uma embarcação em que viajavam centenas de imigrantes naufragou na manhã desta quarta-feira ao norte da Líbia. A Guarda Costeira italiana informou que 400 migrantes foram resgatados, mas ao menos 25 pessoas foram encontradas mortas. A organização Médicos Sem Fronteiras estima que até 700 pessoas poderiam viajar no barco e teme que haja “muitas vítimas mortais”. A operação de resgate continua em andamento.

MAIS INFORMAÇÕES

Foram os próprios imigrantes que enviaram o sinal de socorro à Guarda Costeira da região da Catânia, no sul da Itália, que transmitiu o aviso à central de operações em Roma. Da capital, os socorristas avistaram a embarcação e mobilizaram os dois navios mais próximos, o L.E.Niamh da Marinha da Irlanda, pertencente ao dispositivo comunitário Tritón, e o Dignity I, da Médicos Sem Fronteiras. O primeiro a chegar foi o navio irlandês, que levou duas embarcações menores até o barco dos migrantes para que chegassem mais rápido.

Os passageiros ficaram nervosos ao ver que as duas lanchas de salvamento se aproximando e, possivelmente, fizeram o seu barco afundar porque se amontoaram num dos lados. Ante o pedido de reforço do navio irlandês, chegaram três outros barcos da Guarda Costeira e três da Marinha italiana, que neste momento tentam resgatar as vítimas.

Mais de 2.000 imigrantes já morreram este ano enquanto atravessavam o Mediterrâneo tentando chegar à Europa, segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM). A cifra supera em 400 a registrada no mesmo período do ano passado. A maioria morreu no canal da Sicília, que liga a Líbia à Itália. Essa é a rota mais perigosa.

Arquivado Em: