Termômetro econômico e social

Indígenas do Paraguai recuperam seu “tekoha”, que é terra e vida

Projeto de desenvolvimento rural sustentável ajuda a concessão de títulos de propriedade

Um campo de milho no Paraguai. M. V. Ojea

Em guarani, a palavra “tekoha” quer dizer “o lugar onde somos o que somos”. Justamente, para os indígenas de várias regiões do Paraguai, o significado dessa palavra vai além de uma questão territorial. Para eles, a terra não é apenas o lugar onde pisamos, mas também onde seus costumes são desenvolvidos e preservados.

Mais informações

Essa ideia impulsionou várias comunidades das regiões de San Pedro e Caaguazú a conceder títulos de propriedade como uma de suas prioridades para seu desenvolvimento. O desafio não é pequeno. O Paraguai tem o regime mais desigual de distribuição de terras da América Latina: 2% das propriedades agrícolas possuem 89% das terras para este fim.

Assim, com o apoio do Ministério de Agricultura e Pecuária, por meio do projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável, que conta com assistência técnica e financeira do Banco Mundial, 40% das comunidades sem títulos de propriedade conseguiram obtê-los para suas terras.

Agora, valiosos recursos naturais abrigados nos mais de 6.000 hectares de terra vermelha com títulos de propriedade são cuidados e aproveitados pelas comunidades da região.