Revista de verão

Quatro maneiras de turbinar a cerveja

Ideias para dar um toque doce, salgado, picante ou ácido à bebida alcoólica preferida do verão e sugestões de acompanhamento para não beber de estômago vazio

É provável que a cerveja se encaixe tão bem no verão como as bicicletas na obra de Fernán Gómez. Seu frescor, sua leveza, a leve euforia que provoca, a combinação fácil com a comida e o fato de os terraços serem o seu ambiente natural a transformam na bebida (pouco) alcoólica oficial durante os meses de forte calor.

Mònica Escudero

Mais informações

Embora o universo das cervejas artesanais ofereça a possibilidade de matizes, intensidades e sabores quase infinitos, a realidade às vezes se parece mais com um supermercado de bairro do que com um empório de cervejas gourmet, e nem sempre temos todas essas maravilhas ao alcance das mãos. E, com certeza, uma tulipa de –insira aqui o nome da cerveja mais presente na sua região— bem tirada com 40 graus à sombra é mais sedutora do que passar as férias em Cancún. Mas, às vezes, dá vontade de variar, de brincar com as coqueteleiras –sem necessidade de apelar ao dosador do Dry Martini—ou dar um toque diferente a uma cerveja para deixar de pescoço torcido os convidados para um aperitivo, um almoço ou um jantar.

Por isso, decidi compartilhar com vocês quatro dos meus preparos de cerveja favoritos, mesmo correndo o risco de atrair a ira dos puristas no assunto, que às vezes o lúpulo funciona mais do que o molho vinagrete, e se em matéria de comida não se brinca, muito menos com as bebidas. Para me assegurar de que Byggvir não está em desacordo com as minhas ideias –e não me puna dizendo que de agora em diante toda cerveja que eu tomar terá um sabor de Budweiser morna--, decidi ouvir, sobre esse tema, alguns de seus representantes na Terra. Concretamente, Roger Cisa e Dani Ruiz, da Brew Home (e também de Oh My Beer e CerveTV, respectivamente), me tranquilizaram dizendo que variedades como “pilsen, cerveja de trigo, pale ale ou lambic” podem se sair bem nesse jogo de sabores, enquanto que “misturar uma barley wine seria uma heresia, dada a sua complexidade”.

Eles não só decidiram não me apedrejar como também se animaram a propor os seus próprios preparos. Começam por recomendar uma mistura de “30 ml de gim, 60 de suco de lima-da-pérsia, 150 de cerveja pilsen e menta a gosto” (primeiro o gim e o suco na coqueteleira com gelo, separando o conteúdo em uma tulipa, verter com cuidado a cerveja e decorar com a menta). Também indicam o preparo “conhecido como ‘Bloody Belgian’, que mistura cerveja kriek lambic com uísque, vermute negro e suco de laranja e lima-da-pérsia”. Tudo isso acompanhado de “anchovas, azeitonas, conservas e camarões”, para que a cerveja não suba à cabeça.

Michelada de Pimenta chipotle

Ingredientes

Para um copo

  • 75 ml de Clamato ou suco de tomate
  • Uma colher de molho inglês
  • O suco de uma lima-da-pérsia
  • Molho de pimenta chipotle a gosto
  • Uma pimenta fatiada para enfeitar (opcional)
  • Sal e pimenta cristalizados no copo
  • Uma cerveja leve
  • 75 ml de Clamato ou suco de tomate
  • Uma colher de molho inglês
  • O suco de uma lima-da-pérsia
  • Molho de pimenta chipotle a gosto
  • Uma pimenta fatiada para enfeitar (opcional)
  • Sal e pimenta cristalizados no copo
  • Uma cerveja leve

Cristalizar a borda de um copo highball umedecendo-a com limão e passando-a em um prato com uma mistura de sal e pimenta. Colocar três cubos de gelo, o suco de tomate ou Clamato, os molhos e o suco de lima-da-pérsia. Mexer bem e decorar com uma pimenta fatiada –se quiser--, colocar a cerveja bem gelada, mexer com cuidado e beber imediatamente.

Para acompanhar: Uma porção de Cochinita pibil (carne de porco marinada com urucum, laranja amarga e vários condimentos, cozida no forno, dentro de folhas de banana-da-terra), alguns feijões cozidos com carne ou um frango como molho de tomatinho verde, embora haja quem considere que a Michelada já vale também como comida.

Beermosa de maracujá

IngredientesPara um copo

  • 100 ml de suco de laranja natural recém espremido
  • Um maracujá
  • 200 ml de cerveja tipo pilsen

Preparo

Em uma coqueteleira, agitar o suco de laranja com bastante gelo durante 30 segundos. Colocar em um copo alto, introduzir a cerveja bem gelada e depositar o conteúdo do maracujá, mexendo bem lentamente com uma colherzinha.

Para acompanhar: Um gaspacho de manga com camarões picantes, uma sopa fria de tomate e cerejas ou um molho vinagrete de milho com defumados ganharão vida com essa bebida exótica e de frutas.

Black Velvet

IngredientesPara um copo

  • 100 ml de cerveja escura (por exemplo, Guiness)
  • 100 ml de espumante

Preparo

Servir a cerveja bem gelada em uma taça de champanhe tipo flauta. Depois de estabilizada a camada de espuma, colocar o champanhe também gelado.

Para acompanhar: Sem dúvida, chocolate. Algumas trufas de cacau e azeite de oliva, um creme de chocolate picante ou uma torta serão os melhores aliados dessa peculiar combinação de sabores.

Ginger Sour

Ingredientes

Para um copo

  • 75 ml de suco de toranja fresca recém espremida (mais uma rodela para decorar)
  • um pedaço de uns 2 cm de gengibre, descascado e cortado em rodelas
  • 12 folhas de menta (mais um raminho para decorar)
  • 200 ml de cerveja "tostada"

Preparo

Em um pilão ou copo largo, esmagar o gengibre e a menta. Colocar no mesmo recipiente o suco de toranja, esmagar um pouco mais e retirar. Colocar a mistura em uma coqueteleira com bastante gelo e chacoalhar durante 30 segundos. Colocar o suco aromatizado em um copo collins grande. Introduzir a cerveja com cuidado e decorar com uma rodela de toranja e um raminho de menta.

Para acompanhar: Sem dúvida, ceviche. De robalo, polvo e abacate, de camarões com maçã e banana ou de peixe-espada com wasabi. Alegria garantida para o paladar.

Você tentou fazer esta ou outras receitas do El Comidista mas elas não deram certo? Reclame para a Defensora del Cocinero enviando um email para defensoracomidista@gmail.com