Seleccione Edição
Login

“Eu fui a espiã que amou ao Comandante”

Marita Lorenz foi contratada pela CIA para assassinar Fidel Castro. Não pôde concretizar o plano: apaixonou-se por ele. Agora conta sua história em uma biografia

  • Marita Lorenz, em seu apartamento em Baltimore, com uma foto do Comandante.
    1Marita Lorenz, em seu apartamento em Baltimore, com uma foto do Comandante.
  • Marita Lorenz, em uma foto de sua época em Cuba em 1959.
    2Marita Lorenz, em uma foto de sua época em Cuba em 1959.
  • Mapa do Caribe, no qual Cuba não aparece.
    3Mapa do Caribe, no qual Cuba não aparece.
  • Livros de Cuba e garrafas de água com a imagem de Donald Trump.
    4Livros de Cuba e garrafas de água com a imagem de Donald Trump.
  • Marita Lorenz saindo do julgamento no qual perdeu o dinheiro deixado por Marcos Pérez Jiménez a sua filha.
    5Marita Lorenz saindo do julgamento no qual perdeu o dinheiro deixado por Marcos Pérez Jiménez a sua filha.
  • Cartaz do filme sobre a banda The Doors assinado pelo diretor Oliver Stone.
    6Cartaz do filme sobre a banda The Doors assinado pelo diretor Oliver Stone.
  • Lorenz em uma foto da década dos setenta.
    7Lorenz em uma foto da década dos setenta.
  • Marita Lorenz, no cartaz do filme Querido Fidel.
    8Marita Lorenz, no cartaz do filme Querido Fidel.
  • Uma caixa com lembranças: fotos de Fidel Castro e da mãe de Lorenz, Alice June Lofland.
    9Uma caixa com lembranças: fotos de Fidel Castro e da mãe de Lorenz, Alice June Lofland.
  • Marita Lorenz mostra lembranças de sua vida, armazenadas em pastas.
    10Marita Lorenz mostra lembranças de sua vida, armazenadas em pastas.
  • Marita Lorenz recebe o EL PAÍS em sua casa de Baltimore.
    11Marita Lorenz recebe o EL PAÍS em sua casa de Baltimore.
  • Fachada do apartamento onde vive hoje Marita Lorenz.
    12Fachada do apartamento onde vive hoje Marita Lorenz.