Brasil perde disputa por uma esmeralda gigante

EUA descarta o pedido do Governo para que seja devolvida uma pedra preciosa

A esmeralda disputada pelo Brasil e os EUA.
A esmeralda disputada pelo Brasil e os EUA.

O Brasil ficou fora da batalha global por uma esmeralda gigante. A Corte Suprema de Los Angeles descartou nesta segunda-feira o pedido do Governo brasileiro para recuperar a gema, avaliada em 372 milhões de dólares, e que nos últimos anos também foi disputada por vários comerciantes de pedras e empresários norte-americanos.

A pedra preciosa foi achada no ano 2001 em uma mina no Estado da Bahia

A pedra preciosa, que pesa cerca de 360 quilos, com aproximadamente 180.000 quilates, foi achada no ano 2001 em uma mina no Estado da Bahia. Desde então esteve rodeada de polêmica. O percurso da esmeralda é, no mínimo, confuso. Primeiro, alguns trabalhadores da mina a transportaram até São Paulo. Não está claro o que aconteceu nesses anos, mas em 2005, segundo o jornal Los Angeles Times, um geólogo e empresário da Califórnia que conhecia os mineiros recebeu a gema. Ele assegura que depois a enviou a Nova Orleans, onde, no meio das inundações provocadas pelo furacão Katrina, ela se extraviou. De alguma forma, outro californiano ficou com ela e a manteve até 2009. Esse ano denunciou que havia desaparecido de um depósito de segurança em Los Angeles.

MAIS INFORMAÇÕES

Em outro giro rocambolesco da história, um grupo de investigadores do condado de Los Angeles encontrou a esmeralda em outro depósito de Las Vegas em nome de dois empresários, Kit Morrison e seu sócio Todd Armstrong. Eles foram os últimos donos conhecidos. A pedra foi confiscada pelas autoridades em 2009 e começou outro percurso, desta vez um cruzamento de demandas entre os supostos proprietários.

Até o mês de setembro de 2014, só os argumentos de um deles, Kit Morrison, continuavam válidos. Então, o Governo brasileiro entrou em cena: declarou que a esmeralda tinha sido exportada de forma ilegal e que, portanto, nenhuma das partes podia reclamá-la. Exigiu que a Justiça norte-americana desestimasse o caso ou pelo menos esperasse enquanto os dois Governos negociavam uma devolução. Agora, o juiz Michael Johnson de Los Angeles declarou que o pedido do Brasil não contém provas para paralisar o julgamento.

O Brasil declarou que a esmeralda tinha sido exportada de forma ilegal

“O Condado de Los Angeles, que abrigou a esmeralda com custos pagos pelo contribuinte, tem o direito de tomar uma decisão”, argumentou o juiz. O advogado de Kit Morrison, no entanto, disse ao Los Angeles Times que, mesmo que o juiz outorgue a esmeralda a seu cliente, o Brasil não tem por que perder a esperança. Pagando, claro: “Não podem simplesmente levá-la”. A polêmica esmeralda continua no centro das disputas entre países.

Arquivado Em: