Seleccione Edição
Login

AO VIVO | Ato contra Dilma em São Paulo é maior da democracia. Siga

Na capital paulista, onde rejeição à presidenta é alta, protesto ultrapassa, segundo a PM e o Datafolha, o número no auge dos protestos de junho de 2013

Mais cedo, atos reuniram 100.000 em quatro capitais: 45.000 em Brasília, 25.000 no Rio, 24.000 em Belo Horizonte e 20.000 em Belém

Milhares, de verde e amarelo, protestam no Rio. Ampliar foto
Milhares, de verde e amarelo, protestam no Rio. EFE

Os protestos contra o Governo da presidenta Dilma Rousseff começaram cedo no Brasil, em cidades como Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Belém do Pará. Só essas quatro capitais reuniram mais de 100.000 pessoas, segundo estimativa inicial da Polícia Militar de cada região, até a hora do almoço deste domingo: 45.000 na capital, 25.000 no Rio, 24.000 em Belo Horizonte e 20.000 em Belém. Em São Paulo, ato reuniu mais de um milhão de pessoas, segundo contabilidade da PM divulgada às 15h. Medição do instituto Datafolha (http://ow.ly/KmtBh) contou 210 mil em São Paulo. Segundo eles, é a maior manifestação política da democracia na cidade. Por qualquer régua, da PM ou do Datafolha, é o maior ato desde 1984.

Em plena crise política, três são os grupos principais que organizaram os atos anti-Dilma, em meio a divergências. Com ideologias diferentes, há os que defendem o impeachment da presidenta e os que não. A marcha, que já reúne milhares pelo Brasil, recebeu apoio intenso nas redes sociais nos dias prévios. A polarização na Internet segue os padrões de forte embate experimentados durante a campanha eleitoral do ano passado.

MAIS INFORMAÇÕES