Itália

Sergio Mattarella é o novo presidente da República Italiana

Eleição do juiz constitucional, de 73 anos, , é um grande triunfo político para Matteo Renzi

Os senadores, deputados e representantes regionais, no Parlamento italiano.
Os senadores, deputados e representantes regionais, no Parlamento italiano.A. S. (AFP)

A Itália já tem o novo presidente da República. O substituto de Giorgio Napolitano à frente do comando do Estado chama-se Sergio Mattarella, tem 73 anos, é juiz do Tribunal Constitucional e possui atrás de si uma longa trajetória política ligada à Democracia Cristã (DC), primeiro – já foi ministro com Giullio Andreotti durante a Primeira República – e depois com a fundação do Partido Democrático (PD), chegando a ocupar os cargos de vice-presidente e ministro no Governo de Massimo D´Alema. Sergio Mattarella, o primeiro siciliano que se sentará no Palácio do Quirinal, é também uma vítima da máfia. Em 1980, a Cosa Nostra assassinou seu irmão Piersanti, na época presidente da região da Sicília.

O novo presidente italiano, Sergio Mattarella.
O novo presidente italiano, Sergio Mattarella.PAOLO GARGINI (EFE)

A eleição de Mattarella, indicado pelo primeiro-ministro, Matteo Renzi, ocorreu na quarta votação. Os 665 votos obtidos não só superaram com sobras a maioria absoluta necessária – 505 votos dos 1.009 deputados, senadores e representantes regionais –, como tornaram-se também um grande triunfo político de Renzi. De uma tacada, o jovem primeiro-ministro colocou no Palácio do Quirinal um homem das instituições respeitado que tentará serenar a vida política italiana, se reconciliou com a ala esquerda do PD e, para completar o trabalho, agravou ainda mais a divisão entre as hostes de um Silvio Berlusconi em franca agonia.

Como disse Renzi na manhã de quinta-feira, quando apresentou a candidatura de Mattarella à assembleia do PD, “Sergio, que a partir deste sábado poderemos chamar de senhor presidente, é um homem das instituições e da legalidade. E, além disso, é um homem que viveu pessoalmente a dor durante a temporada de grandes crimes da máfia”. Mas, como Renzi também disse no dia, Mattarella faz parte da rara espécie de políticos que renunciam.

MAIS INFORMAÇÕES

Em 1990, sendo ministro no governo de Giullio Andreotti, o a partir de hoje novo presidente da República renunciou como protesto pela aprovação de uma lei que outorgava três canais de televisão ao império midiático de Berlusconi. Vem daí um desencontro pessoal, político e moral que, duas décadas e meia depois, o líder do Forza Italia tentou vingar sem sucesso. O resultado das votações demonstra que, além dos votos do PD, do centro político – incluindo o Novo Centro-Direita (NCD) de Angelino Alfano – e do SEL (Esquerda, Ecologia e Liberdade) de Nicky Vendola, Mattarella conseguiu votos do Forza Italia, apesar de Berlusconi ter ordenado o voto em branco, e de alguns dos deputados do Movimento 5 Estrelas (M5S), descontentes com a trajetória errática de Beppe Grillo.

Arquivado Em: