Verne

Viral das ‘cantadas’ na rua inspira vídeos com paródias

Depois do vídeo da mulher andando por 10 horas em Nova York, surgem novos virais

Passou uma semana desde o aparecimento do vídeo da garota caminhando pelas ruas de Nova York durante horas e ouvindo comentários de mais de 100 homens. Uma semana e 32 milhões de reproduções que o transformaram em um autêntico fenômeno viral. E, como todos os vídeos de sucesso, as versões, as análises e as paródias já inundaram a Internet.

Se procuramos no Youtube "10 hours of walking" – o vídeo original se chamava 10 hours of Walking in NYC as a Woman – as combinações nos dão uma ideia de até onde pode chegar a engenhosidade dessa gente: 10 horas por Berlim sendo um homem, por Bangalore sendo um “techie”, por Seattle sendo um asiático, por Nova York sendo judeu e também 10 horas caminhando com uma máscara de cavalo ou recriações de videogames como Grand Theft Auto.

Estes são alguns dos que tiveram mais sucesso:

1. O debate da CNN

A jornalista da CNN Fredericka Withfiel organizou no fim de semana um debate entre a humorista Amanda Sales e Steve Santagati, autor do livro O que os Homens querem e as Mulheres Precisam Saber. O debate acabou se tornando uma discussão quando Sales disse que, infelizmente, o vídeo mostrava o que ocorre diariamente com as mulheres e Santagati defendeu o ato de passar cantadas nas mulheres pela rua, argumentando ser algo de que eles gostam e algo que reforça a autoestima. “Vou começar um grupo contra as mulheres que não passam cantada nos homens”, disse. Mais de 800.000 reproduções e de 5.800 comentários em dois dias demonstram que o vídeo original tocou num tema polêmico.

2. A paródia de 10 horas caminhando por Nova York sendo um homem

Trata-se de uma versão de gozação feita pelo site satírico de Funny or Die. Em menos de uma semana conseguiu 5 milhões de reproduções. No caso do homem do vídeo, em vez de lhe fazerem comentários sobre seu corpo, oferecem descontos na Starbucks, e substituíram o tipo que gruda na menina do vídeo original durante 5 minutos por outro que se choca com ele durante um tempo.

3. Trinta cantadas num homem em três horas

O canal do Youtube Model Pranksters, que faz vídeos humorísticos e com câmeras ocultas, e tem mais de meio milhão de assinantes, fez sua versão masculina com um homem passeando por Nova York. Eles garantem que em três horas ele recebeu 30 cantadas, embora não se possa ver todas no vídeo do mesmo jeito que acontecia na versão feminina. Com mais de 3,7 milhões de reproduções até esta terça-feira, o vídeo contribuiu para manter a polêmica e tem sido criticado por simplificar o assédio.

4. 10 horas como Drag Queen por Los Angeles

Um exemplo das múltiplas paródias feitas mudando a cidade e o protagonista: 10 horas caminhando por Los Angeles sendo uma Drag Queen. No texto que acompanha este vídeo, que nesta terça-feira tinha mais de 200.000 reproduções, garantem que o vídeo tem de ser visto de uma perspectiva cômica e que não tem intenção de ser desrespeitoso com o original.

5. A versão de animação

Depois da versão de Funny or Die, a que teve mais sucesso é uma protagonizada por um videogame. Com quase dois milhões de reproduções, um dos personagens de The Elder Scrolls V percorre Skyrim, cenário da última versão do videogame.

E se você for a única pessoa que ainda não viu o vídeo original, aqui deixamos pra você.

O mais visto em ...Top 50