Estado Islâmico

Estado Islâmico convoca seus fiéis a matar cidadãos aliados dos EUA

Gravação sugere degolar, estrangular ou envenenar civis ou militares dos países que são contra os jihadistas

O líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Bagdadi, durante um sermão em uma mesquita do Iraque.
O líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Bagdadi, durante um sermão em uma mesquita do Iraque.AP

O Estado Islâmico (EI) divulgou um comunicado em áudio no qual conclama seus fiéis a atentar contra norte-americanos, franceses ou cidadãos de qualquer um dos países que participam da coalizão promovida por Washington para fazer frente aos jihadistas no Iraque junto às forças iraquianas e curdas. Além dos compromissos assumidos por diferentes Estados para enviar armamentos aos peshmergas (milícias armadas curdas) e treinar o Exército iraquiano, no momento foram os Estados Unidos e a França os países que atacaram o EI no Iraque por meio de bombardeios aéreos.

Mais informações

A convocação, realizada pelo porta-voz do EI Abu Mohammad al-Adnani e publicado pelo grupo de inteligência SITE, especializado em jihadismo e terrorismo islâmico, supõe uma guinada na estratégia seguida até agora pelos jihadistas, concentrados em consolidar o território conquistado do norte da Síria até a faixa ocidental iraquiana e na qual proclamaram a instauração do califado.

“Se vocês puderem matar um não crente americano ou europeu —em especial os malvados e sujos franceses”, diz al-Adnani em um discurso em árabe, já traduzido a vários idiomas, inglês, francês e hebraico entre eles, “ou um australiano ou um canadense ou qualquer cidadão de países que fazem parte da coalizão contra o Estado Islâmico, podem contar com Alá e fazê-lo de qualquer maneira”.

O presidente Obama está acelerando as negociações para contar com uma ampla coalizão, que inclua países árabes da região e com a qual possa combater os jihadistas tanto no campo de batalha quantos nos mercados negros que fornecem seu financiamento e na retaguarda de captação e propaganda. “Matem os infiéis, sejam civis ou militares”, diz no áudio. A mensagem de al-Adnani instrui os fiéis para que levem a cabo a missão mesmo que não haja equipes militares, ou seja, estrangulando, degolando ou envenenando.

O mais visto em ...

Top 50