estado islâmico

Mais de 130.000 curdos sírios fogem para Turquia devido ao avanço dos jihadistas

Governo turco fecha alguns postos de controle na fronteira

Curdos sírios em Suruc, no lado sírio da fronteira, em 21 de setembro. / Foto: AFP | Vídeo: ATLAS (atlas)

Mais de 130.000 curdos chegaram à Turquia nos últimos três dias, vindos da Síria, por causa do avanço da milícia jihadista Estado Islâmico (EI) neste país, segundo confirmou o vice-primeiro-ministro turco, Numan Kurtulmus. O número supera os 100.000 desalojados estimados pelo Alto Comissariado da ONU para Refugiados (ACNUR, na sigla em inglês). Além disso, o Governo turco começou a fechar alguns dos postos de controle de fronteira com o Curdistão sírio, informou a BBC.

Mais informações

“Estamos preparados para o pior cenário, no qual poderíamos ver a chegada de centenas de milhares de refugiados”, afirmou Kurtulmus, que alertou que o número pode aumentar nos próximos dias. Segundo seus cálculos, cerca de 450.000 pessoas vivem na região síria que faz fronteira com a Turquia, e muitas podem se tornar refugiadas por pressão dos jihadistas. “Alguns devem ir para outras partes da Síria, mas é possível que centenas de milhares venham para a Turquia. Há uma força incontrolável atacando civis”, acrescentou Kurtulmus.

Os extremistas do EI, que controlam um terço do Iraque e da Síria, tomaram 64 vilarejos do Curdistão sírio nas últimas semanas, e se encontram muito perto de Ayn el Arab (ou Kobane, em curdo, a terceira maior cidade curda na Síria), situada na fronteira com a Turquia. Em sua ofensiva, os jihadistas mostraram que estão de posse de artilharia pesada e tanques, enquanto os milicianos curdos sírios contam com pouco mais do que armas leves.