Robert Redford contra o Estado de Nova York

O Departamento da Fazenda exige 1,6 milhão de dólares (cerca de 3,7 milhões de reais) pelos lucros que Redford obteve com a venda do canal Sundance

O ator e diretor Robert Redford, em 2013.
O ator e diretor Robert Redford, em 2013.

Ator, diretor, produtor e estrela, Robert Redford é tudo isso e mais: defensor do meio ambiente, filantropo e homem de negócios, além de lutador nato dentro e fora das telas. Sua batalha mais recente é a que trava nesta semana com o Estado de Nova York contra o qual apresentou uma queixa por ter sido intimado a pagar impostos que, segundo ele, não lhe correspondem. O total atinge cerca de 1,6 milhão de dólares (aproximadamente 3,7 milhões de reais): 845.000 dólares em impostos e 723.000 dólares de juros pelos lucros que obteve com a venda do canal Sundance de televisão (agora conhecido como Sundance TV). O intérprete, de 77 anos, alega na queixa que o que ganhou com a venda, realizada em 2005, foi incluído na declaração de impostos daquele ano, prazo em que também efetuou o pagamento. A declaração de impostos foi feita em Utah (EUA), onde reside. “O demandante não utilizou seus interesses (na Sudance TV) nem sua participação indireta em nenhum negócio realizado por ele em Nova York”, acrescenta a queixa contra o Departamento da Fazenda e Finanças do Estado de Nova York e seu encarregado, Thomas H. Mattox.

Trata-se de uma nova demonstração de rebeldia de uma lenda de Hollywood que nunca hesitou em nadar contra a corrente. A melhor manifestação de tal rebeldia foram as críticas desse democrata ao presidente norte-americano Barack Obama, a quem repreendeu pela falta de prosseguimento de suas promessas relativas ao meio ambiente ainda que, finalmente, tenha apoiado sua reeleição. Seus vínculos com o projeto Sundance nasceram quando, no auge da carreira, decidiu dedicar a renda de um de seus filmes de maior sucesso, Dois Homens e um Destino, para lançar o festival de cinema independente que leva esse nome e que descobriu talentos como Quentin Tarantino e Steven Soderbergh. Além de um festival e de um instituto, também se tornou um dos fundadores e diretor criativo do Sundance Channel, canal de televisão digital e a cabo dedicado ao cinema independente, às produções internacionais, aos documentários e aos curtas-metragens. Atualmente, o canal –conhecido como Sundance TV e com sede em Nova York– é propriedade da rede AMC.

O protagonista de Todos os Homens do Presidente, O Candidato e Três Dias do Condor solicita em sua queixa que sejam retirados os impostos injustamente exigidos e que o Estado de Nova York arque com as custas.

Como ator, seu próximo projeto será igualmente polêmico. Redford encarnará o jornalista Dan Rather no filme Truth baseado no livro Truth & Duty: The Press, The President & The Privileged Power. O filme será centrado no escândalo que acabou com a carreira de Rather, uma das figuras mais lendárias do jornalismo norte-americano recente.

Arquivado Em: