Alfredo Di Stéfano continua “estável dentro da gravidade”

O presidente de honra do Real Madrid permanece internado na unidade coronariana

Alfredo Di Stéfano, em dezembro de 2010.
Alfredo Di Stéfano, em dezembro de 2010.JUAN M. ESPINOSA (EFE)

O ex-jogador Alfredo Di Stéfano, de 88 anos, presidente de honra do Real Madrid, continua internado na Unidade Coronariana do Hospital Gregorio Marañón, em Madri, e se encontra "com um quadro clínico e hemodinâmico estável dentro da gravidade", segundo o último boletim médico, emitido às 13h (8h de Brasília), que destaca também que ele sofre de uma "cardiopatia severa". Di Stéfano teve uma parada cardiorrespiratória ontem, em plena rua.

No novo boletim médico consta que "o paciente Alfredo Di Stéfano, de 88 anos de idade, permanece internado na Unidade Coronariana do Serviço de Cardiologia do Hospital Universitário Gregorio Marañón após sofrer uma parada cardiorrespiratória extra-hospitalar. Apesar de padecer de uma cardiopatia severa, o paciente se encontra em uma situação clínica e hemodinâmica estável dentro da gravidade".

O hospital madrilenho divulgou ontem à noite, por volta das 22h (17h de Brasília), o primeiro boletim médico, no qual relatava o quadro de Di Stéfano. "O paciente, senhor Alfredo di Stéfano, de 88 anos de idade, foi transferido neste sábado para o Hospital Geral Universitário Gregorio Marañón após sofrer uma parada cardiorrespiratória extrahospitalar , da qual foi reanimado pelos serviços de emergência", dizia a nota.

"Atualmente, o paciente se encontra internado na Unidade Coronariana do Hospital Gregorio Marañón, sedado, com entubação orotraqueal e ventilação mecânica, e os estudos clínicos pertinentes estão sendo realizados. O paciente apresenta um quadro clínico e hemodinâmico estável dentro da gravidade", acrescentou o boletim.

Por volta das 17h (12h de Brasília) de sábado, Di Stéfano sofreu uma parada cardiorrespiratória quando deixava um local na rua Juan Ramón Jiménez, em Madri, próxima ao estádio Santiago Bernabéu. Os médicos do serviço público de emergência foram ao local e realizaram uma reanimação cardiopulmonar durante 18 minutos, até que Di Stéfano voltasse da parada. Posteriormente, foi levado para o Hospital Gregorio Marañón, onde está internado em estado grave.

Os problemas de saúde – especialmente os coronários – da Seta Loura começaram em 2005, quando ele sofreu um infarto do miocárdio na véspera do Natal, em Valência, com uma das suas filhas. Na ocasião, foi instalado um marca-passo no ex-jogador. Na madrugada do último dia 24, o ex-atleta do River Plate, Millonarios, Real Madrid e Espanyol foi internado no hospital de Sagunto, onde um infarto foi diagnosticado.

Arquivado Em: