Começam as obras de restauração da Fontana de Trevi

A fonte, já esvaziada, conta com uma passarela suspensa para que seja possível aproximar-se das estátuas

Três visitantes passeiam pela passarela sobre a Fontana de Trevi.
Três visitantes passeiam pela passarela sobre a Fontana de Trevi.

A boa notícia, para os turistas, é que podem aproximar-se mais do que nunca da Fontana de Trevi. Agora, podem passear por uma passarela suspensa a poucos metros das estátuas. “Restauração-show” é a expressão empregada pelos meios de comunicação italianos para definir as obras inauguradas na segunda-feira pelo prefeito de Roma, Ignazio Marino, e que também permitirão aos visitantes continuar jogando as famosas moedas. Isso sim, não será no célebre tanque da fonte mas em uma bacia menor instalada no centro do monumento. Porque, e aqui vem a má notícia, a Fontana já havia sido esvaziada e permanecerá cercada e sob o cuidado de restauradores até pelo menos 2015.

A operação da velha fonte tornou-se necessária depois de vários desprendimentos ativarem um alarme que na Itália tornou-se constante, de Pompeia ao Coliseu. E como o monumento mais simbólico de Roma, a Fontana também será restaurada por uma entidade privada, na falta de verba pública: Fendi, uma grife romana.

As obras custarão mais de dois milhões de euros (seis milhões de reais), e a fonte já está cercada de painéis de acrílico que permitirão observar os trabalhadores e a evolução de seu trabalho. A passarela suspensa poderá ser acessada das 16h às 21h30 e, a partir de agosto, das 9h30 às 21h30. Inicialmente, a passarela permitirá o acesso de uma centena de pessoas por vez e o total será ampliado até superar os 200 visitantes. As obras também contarão com duas telas, dos lados da fonte, que transmitirão imagens antigas e recentes do monumento, além de suas aparições no cinema. E quem não quiser perder nem um minuto das restaurações poderá segui-las ao vivo em uma página na internet.

Na falta do tanque principal, esvaziado, foi instalada uma pequena bacia para manter a tradição de jogar uma moeda antes de deixar a Fontana de Trevi.
Na falta do tanque principal, esvaziado, foi instalada uma pequena bacia para manter a tradição de jogar uma moeda antes de deixar a Fontana de Trevi.A. M. (EFE)

“É fundamental pedir ajuda de patrocinadores para a manutenção e a restauração de nossas maravilhosas obras arquitetônicas, arqueológicas e obras de arte. É o que estamos fazendo e creio que é um motivo de orgulho para as entidades privadas, como é para a casa Fendi”, defendeu Marino na inauguração.

A bacia e as estátuas em mármore e travertino (rocha calcária típica de Roma) foram feitas em 1735 pelo arquiteto Nicola Salvi, sob o encargo do Pontífice Clemente XII. Nos últimos anos, a fonte vem sentindo mais o passar do tempo até pedir a gritos – e alguns pedaços caídos – uma operação. Na realidade a grife romana, que pertence ao grupo francês Louis Vuitton, lançou um projeto mais amplo batizado Fendi for fountains (Fendi para as fontes, em inglês) e que prevê a restauração de outras fontes de Roma, entre elas as chamadas Quattro Fontane.

A Fontana de Trevi em obras.
A Fontana de Trevi em obras.REMO CASILLI (REUTERS)