Obama anuncia a saída de seu porta-voz, Jay Carney

O presidente aparece de surpresa durante uma entrevista coletiva habitual da Casa Branca para anunciar a substituição de Carney por Josh Earnest, classificada como "geracional"

Obama abraça Jay Carney, na despedida do porta-voz.
Obama abraça Jay Carney, na despedida do porta-voz.Susan Walsh / AP

Foi uma surpresa quando durante a entrevista coletiva habitual da Casa Branca o presidente Barack Obama irrompeu nesta sexta-feira para anunciar a saída de seu porta-voz, Jay Carney. “Seguirei confiando nele como amigo e assessor, quando depois de uma temporada dedicada a curtir os seus filhos decida o que fará depois”, disse o governante, ao anunciar a saída de Carney. Esse adeus a um membro de seu gabinete ocorria menos de três horas depois de o presidente comunicar a sua decisão de aceitar a demissão do secretário de Assuntos dos Veteranos.

As razões da saída de Carney, de 49 anos, possuem caráter pessoal, relacionadas ao esgotamento próprio de um cargo delineado para uma briga diária com a combatente imprensa norte-americana. Não em vão Obama utilizou um termo relacionado com o combate quando anunciou o nome do sucessor de Carney. Para o presidente, Josh Earnest, de 39 anos, até o momento o braço direito de Carney, não só é “uma grande figura” que faz parte de sua equipe desde 2008, senão o símbolo de que “o colete à prova de balas” passa “oficialmente para uma nova geração”.

Carney mostrava uma feição alegre, quase de alívio, ao pronunciar as suas palavras de despedida e disse que deixava para trás “uma fantástica experiência” de mais de três anos. Classificou como uma honra ser porta-voz da Casa Branca e não esclareceu as dúvidas que passaram a surgir sobre qual seria o seu futuro profissional. Apesar do anúncio inesperado, e de que não havia sinalizações a respeito, em relação à saída do porta-voz poderia ser dito que conta com um prazo de validade natural que não deve superar três anos, devido à dificuldade do cargo e aos rigores impostos pelo imediatismo da informação e a retransmissão pela TV de uma entrevista coletiva diária.

O presidente diz que "o colete à prova de balas" passa a uma nova geração com Josh Earnest, de 39 anos

Depois de mais de 20 anos de trabalho na revista TIME e a serviço do vice-presidente Joe Biden desde o início do Governo Obama, Carney chegou ao púlpito da Casa Branca em fevereiro de 2011 para substituir um homem de perfil muito diferente do seu: Robert Gibbs era um colaborador próximo de Obama, sempre ao lado do presidente, desde o momento em que a Casa Branca era ainda um projeto para o jovem senador pelo estado de Illinois.

Obama reconheceu que Carney estava há tempos “lutando” com a decisão que acabava de anunciar, já que o posto demandava todo o seu tempo e o afastava de sua esposa Claire e de seus filhos Hugo e Della. “Tem um bom juízo, bom temperamento e bom coração. Vou sentir muito a sua falta”, concluiu o presidente.

Carney não viajará com Obama na semana que vem para a Europa, em uma visita de quatro dias que levará o governante norte-americano à Polônia, à Bélgica e à França. Será Earnest quem acompanhará os jornalistas que cobrem o presidente, trabalho que o porta-voz já desenvolvia na ausência de Carney.

Mais informações

O mais visto em ...

Top 50