A região de San Diego arde em chamas

Nos últimos dias ocorreram nove incêndios, mais de 3.600 hectares foram queimados e centenas de milhares de casas foram evacuadas

Bombeiros tentam apagar incêndio em Carlsbad, San Diego.
Bombeiros tentam apagar incêndio em Carlsbad, San Diego. Sam Hodgson (reuters)

As chamas continuam se espalhando pelo norte da região de San Diego, alentadas pelas altas temperaturas que nesta quarta-feira alcançaram o sul da Califórnia um recorde histórico próximo aos 38 graus centígrados.

Mais de 3.600 hectares já queimaram nos nove focos de incêndio registrados no norte de San Diego, aliados aos ventos e condições ambientais extremamente secas e quentes para esta época do ano.

O Governador Jerry Brown declarou estado de emergência no condado na quarta-feira, e os bombeiros realizavam a evacuação de escolas, empresas e casas o que provocou congestionamento em massa de veículos nas rodovias limítrofes à Cal State San Marcos. Milhares de pessoas tiveram que abandonar as suas casas, alertados pela proximidade da fumaça e das chamas.

O mais destruidor dos focos de incêndio foi ocorreu em Carlsbad, com centenas de hectares queimados e 22 edifícios residenciais e comerciais destruídos pelas chamas, com perdas estimadas em 22,5 milhões de dólares. Na manhã da quinta-feira, os bombeiros conseguiram conter 60% do incêndio.

O corpo de bombeiros de San Diego foi obrigado a incrementar até o limite a sua equipe, assim como o número de helicópteros utilizados para trabalhar na contenção dos incêndios de Lompoc, Santa Paula, North Hills, Long Beach e Anaheim. Durante a manhã desta quinta-feira, a maior parte dos esforços para conter as chamas estava focada no incêndio de Coco, em San Marcos, onde continuam as evacuações de 21.000 casas. Segundo fontes da Cal Fire, o corpo de bombeiros dos EUA, “até o momento três edifícios ficaram destruídos e outro sofreu danos, e as chamas queimaram já cerca de 285 hectares”.

O foco mais extenso – cerca de 2.500 hectares- é o de Naval Weapons Station Fallbrook, adjacente à Camp Pendleton, que forçou à evacuação e o fechamento da estação naval de operações, embora, por enquanto, nenhuma estrutura tenha sido danificada.

Não há evidências de que nenhum dos incêndios seja provocado propositalmente, embora, segundo o advogado do distrito da região de San Diego, Bonnie Dumanis, “vamos dar andamento a uma pesquisa da causa dos incêndios”.

O chefe da polícia do condado, Bill Gore, tem esperança de que “se as condições atmosféricas melhorarem, muito cedo a região voltará a ser a região bonita de antes”. Embora as altas temperaturas continuem, os ventos responderam, o que facilita o trabalho do corpo de bombeiros e contém as chamas.

Durante a quinta-feira, 29 escolas de San Diego e os arredores não abriram suas portas, forçando 130.000 alunos a permanecer em suas casas. Diversas estradas foram cortadas para facilitar a circulação, caso os residentes afetados pelos incêndios precisem ser auxiliados. Todos os voos de saídas e chegadas do Palomar Airport foram cancelados.