Seleccione Edição
Login

Thiago se machuca e não virá ao Brasil

O meio-campista do Bayern, que pretendia retornar aos gramados no sábado após dois meses de afastamento, volta a se lesionar com gravidade no joelho direito e não disputará a Copa pela Espanha

Thiago Alcantara durante jogo da Champions League. Ampliar foto
Thiago Alcantara durante jogo da Champions League.

Aos 23 anos, Thiago Alcântara não poderá disputar a Copa do Mundo no Brasil, que começa no próximo dia 12 de junho em São Paulo. O joelho direito do jogador voltou a ceder ontem, numa cena que lembrou a marcante lesão sofrida no passado pelo brasileiro Ronaldo. À espera dos exames médicos, suspeita-se que a lesão de ontem, durante um treino do Bayern de Munique, seja séria, pior inclusive do que a sofrida em março.

Thiago treinava normalmente havia mais de uma semana, ansioso por reaparecer no próximo sábado, na final da Copa da Alemanha, em que o Bayern enfrentará o Borussia Dortmund em Berlim. Ele inclusive pediu para jogar alguns minutos na rodada passada, na Allianz Arena, contra o Stuttgart, de modo a participar da festa pela conquista da Bundesliga. O médico do Bayern desaconselhou sua presença e o mandou voltar ao campo de treinos e à academia de ginástica. Thiago estava plenamente recuperado da ruptura parcial – da ordem de 80% – no ligamento interno do joelho direito, sofrida em 30 de março durante confronto com o Hoffenheim. Ele havia completado uma excelente reabilitação, pelas mãos do médico Ramón Cugat, em Barcelona, e foi incluído na lista de 30 pré-convocados da Espanha para a Copa, divulgada na terça-feira pelo treinador Vicente Del Bosque. O técnico havia acompanhado a recuperação do meia com grande atenção, e nesse período conversou com o próprio jogador e com seu treinador, Pep Guardiola.

Del Bosque se entusiasmava em poder contar com um jogador que ele temeu perder quando da sua lesão, há dois meses. Thiago trazia muitas soluções para a equipe por ser um volante polivalente e criativo, agitador por sua qualidade com o passe, uma das melhores alternativas para jogadores com um estilo como o de Xavi Hernández.

Del Bosque perguntou por ele a Guardiola e estava entusiasmado em poder dirigi-lo

“Tudo bem?”, perguntou-lhe na quinta-feira passada Karl-Heinz Rummenigge, o presidente do conselho de direção do Bayern, quando Thiago conversava com Javi Martínez. “Perfeito”, respondeu o ex-atleta do Barcelona. Ontem, entretanto, voltou a se contundir no treino, e, enquanto se aguarda o boletim médico, o prognóstico é de gravidade. O meia da seleção espanhola passará vários meses ausentes dos gramados e, portanto, não poderá disputar nem a final da Copa da Alemanha nem a Copa do Mundo com a Espanha. Embora inicialmente tenha se imaginado que ele sofrera uma recaída, ou simplesmente que sua recuperação experimentava um retrocesso, as primeiras observações indicavam a possibilidade de uma lesão muito mais séria.

Bicampeão europeu com a seleção sub-21, Thiago estreou na seleção principal contra Itália, em 2011. Por causa de contusões, ele já havia ficado de fora da Eurocopa da Polônia e Ucrânia e dos Jogos Olímpicos de Londres, ambos em 2012.

O meia tinha especial interesse em jogar uma Copa no país do seu pai, Mazinho, campeão em 1994

Irmão de Rafinha – jogador do Barcelona que completou um excelente ano futebolístico durante empréstimo ao Celta e que certamente retornará ao Camp Nou na próxima temporada com o treinador asturiano Luis Enrique – Thiago foi um dos protagonistas do mercado para a atual temporada, quando o Barcelona o transferiu ao Bayern de Munique. O volante assinou um contrato por quatro temporadas depois de disputar 101 partidas como azul-grená (63 como titular), marcar 11 gols e dar 16 assistências. O Barça recebeu 25 milhões de euros (75,6 milhões de reais), sete milhões a mais do que os 18 milhões previstos na sua cláusula de rescisão. A liberdade do jogador estava estipulada desde 2011 em 90 milhões de euros, com a condição de que disputasse 60% das partidas da equipe. Thiago não chegou à quota de confrontos e, portanto, pôde negociar sua saída por um valor menor. Embora vários clubes tenham se interessado por seus préstimos, especialmente o Manchester City, Thiago fechou com o Bayern por causa da presença no banco de Guardiola, que foi seu treinador em Barcelona.

Os melhores momentos de jogo do Bayern durante a temporada coincidiram precisamente com a fase de melhor forma de Thiago. A lesão do meia significou uma regressão no futebol do time alemão, que acabou sendo goleado pelo Real Madrid na semifinal da Champions.

Thiago tinha um especial interesse em disputar a Copa no Brasil, pelo fato de ser filho de Mazinho, integrante da equipe brasileira tetracampeã nos EUA-94. Mas, para ele, os sonhos se romperam ontem.