Seleccione Edição
Login

A outra cara do Mundial

O fotógrafo Nacho Doce retrata os membros do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto que trabalham na construção do acampamento "Copa do Povo" em São Paulo.

  • São Paulo, a maior cidade do Brasil, tem cerca de 90 áreas ocupadas de maneira ilegal por famílias "sem teto", entre as que se encontra um terreno situado nas proximidades da Arena Corinthians, informa a Secretaria Municipal de Habitação. Na imagem, membros do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto constroem uma favela no distrito de Itaquera perto da abertura estádio da Copa do Mundo em São Paulo, 7 de maio de 2014.
    1São Paulo, a maior cidade do Brasil, tem cerca de 90 áreas ocupadas de maneira ilegal por famílias "sem teto", entre as que se encontra um terreno situado nas proximidades da Arena Corinthians, informa a Secretaria Municipal de Habitação. Na imagem, membros do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto constroem uma favela no distrito de Itaquera perto da abertura estádio da Copa do Mundo em São Paulo, 7 de maio de 2014. REUTERS
  • O déficit de casas em São Paulo é um dos principais problemas enfrentados pelas autoridades há várias décadas e levou milhares de famílias a invadir edifícios e terrenos desocupados. Na imagem, vista do acampamento "Copa do Povo".
    2O déficit de casas em São Paulo é um dos principais problemas enfrentados pelas autoridades há várias décadas e levou milhares de famílias a invadir edifícios e terrenos desocupados. Na imagem, vista do acampamento "Copa do Povo". REUTERS
  • Desde o sábado passado, mais de 2.000 famílias acampam em um terreno situado na zona leste de São Paulo onde pode ser contemplado, a uns 4 quilômetros de distância, o estádio que receberá a partida inaugural do Mundial de futebol em 12 de junho. Na imagem, pessoas sem teto trabalham no acampamento.
    3Desde o sábado passado, mais de 2.000 famílias acampam em um terreno situado na zona leste de São Paulo onde pode ser contemplado, a uns 4 quilômetros de distância, o estádio que receberá a partida inaugural do Mundial de futebol em 12 de junho. Na imagem, pessoas sem teto trabalham no acampamento. REUTERS
  • O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) de Brasil, que organiza a ocupação denominada "Copa do Povo", criticou que os investimentos realizados com motivo do evento futebolístico não atendem a quem mais precisa de sua celebração e só acarretou um aumento na especulação imobiliária na região. Na imagem, uma mulher durante os trabalhos de assentamento no acampamento.
    4O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) de Brasil, que organiza a ocupação denominada "Copa do Povo", criticou que os investimentos realizados com motivo do evento futebolístico não atendem a quem mais precisa de sua celebração e só acarretou um aumento na especulação imobiliária na região. Na imagem, uma mulher durante os trabalhos de assentamento no acampamento. REUTERS
  • O MTST se dedicou nos últimos anos a organizar ocupações em edifícios públicos e privados para reclamar a oferta de casas populares para famílias que não têm onde residir. Na imagem, um homem descansa no interior de uma barraca.
    5O MTST se dedicou nos últimos anos a organizar ocupações em edifícios públicos e privados para reclamar a oferta de casas populares para famílias que não têm onde residir. Na imagem, um homem descansa no interior de uma barraca. REUTERS
  • Na semana passada milhares de pessoas do movimento reuniram-se próximo do Conselho Municipal de São Paulo para exigir a aprovação do novo Plano Diretor da cidade, que prevê a criação de novas áreas para a construção de casas populares. Na imagem, uma família trabalha na construção de sua casa em São Paulo.
    6Na semana passada milhares de pessoas do movimento reuniram-se próximo do Conselho Municipal de São Paulo para exigir a aprovação do novo Plano Diretor da cidade, que prevê a criação de novas áreas para a construção de casas populares. Na imagem, uma família trabalha na construção de sua casa em São Paulo. REUTERS
  • Uma família no interior de sua barraca no acampamento "Copa do Povo", em São Paulo.
    7Uma família no interior de sua barraca no acampamento "Copa do Povo", em São Paulo. REUTERS
  • Um membro do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) descansa no acampamento em São Paulo.
    8Um membro do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) descansa no acampamento em São Paulo. REUTERS
  • Trabalhos de construção de barracos organizada pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) em São Paulo.
    9Trabalhos de construção de barracos organizada pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) em São Paulo. REUTERS