Assassinado um prefeito no Estado mexicano de Michoacán

Gustavo Garibay, governante da localidade de Tanhuato, sofreu outro atentado em 2012

O prefeito da localidade de Tanhuato (no Estado de Michoacán, sudeste do México) foi assassinado neste sábado pela manhã. Gustavo Garibay, membro do conservador Partido Ação Nacional, foi baleado quando saía de sua casa. O governante deste povoado de aproximadamente 20.000 habitantes sobreviveu a outro atentado em 2012.

Por enquanto não há nenhuma hipótese oficial do homicídio. A promotoria do Estado confirmou o assassinato e informou que no local do crime se encontraram cartuchos de dois calibres de balas diferentes. O atentado anterior contra Garibay foi em 31 de outubro de 2012. Naquela ocasião dispararam contra a caminhonete em que ele viajava e ficou ferido.

Michoacán é um Estado em uma grave crise institucional. Há mais de um ano, grupos de civis conhecidos como autodefesas se armaram para fazer frente a Los Caballeros Templarios, uma organização criminosa com muito poder na região há anos.

Um dos problemas criados por esta máfia é a pressão nas prefeituras para se apropriar de recursos públicos. Prefeitos michoacanos denunciaram que os Templarios chegaram a cobrar 10% do dinheiro enviado pelo Governo federal.

Em novembro de 2013 foi assassinado um prefeito que denunciava ao crime organizado, Ygnacio López Mendoza, do município Santa Ana Maya. Naquele momento, o Secretário de Governo mexicano, Miguel Ángel Osorio Chong, reconheceu que o Estado não conseguia proteger cada prefeito. "Não podemos pôr um corpo de segurança em cada município", disse Osorio Chong.

No caso de Gustavo Garibay, por agora se desconhece se se trata de um atentado relacionado com o crime organizado. A localidade que governava, Tanhuato, não está no epicentro do problema dos Templarios, na região conhecida como Tierra Caliente.

Arquivado Em: