Peña Nieto aposta no crescimento econômico do México em 2014

O presidente reitera em seu discurso de Ano Novo que o petróleo “é e continuará sendo dos mexicanos”

Enrique Pe?ou.
Enrique Pe?ou.PRESIDENCIA DE MÉXICO

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, aposta em um maior crescimento da economia mexicana em 2014, disse ele durante uma mensagem presidencial de Ano Novo proferida na noite de quinta-feira. Em um breve discurso transmitido por todas as emissoras, ele argumentou que as reformas estruturais adotadas em 2013 – seu primeiro ano completo na Presidência, que definiu como “o ano das grandes reformas” – ofereceram “condições reais” para a decolagem econômica.

Peña Nieto fez menção à mais controversa de suas reformas, a energética, que abriu a indústria petrolífera estatal à iniciativa privada. Rechaçando críticas da esquerda, que o acusa de estar cedendo a soberania do petróleo às petroleiras transnacionais, o presidente reiterou que o petróleo “é e continuará sendo dos mexicanos”.

No primeiro ano do mandato de Peña Nieto, a economia recuou e teve um fraco crescimento de cerca de 1,3%. Para 2014, seu gabinete prevê um crescimento de cerca de 4%.

No primeiro ano de Peña Nieto, a economia mexicana recuou e teve um crescimento fraco, de apenas 1,3%

Na manhã de quinta-feira, o presidente promulgou uma reforma financeira que pretende impulsionar o crescimento econômico. Com a reforma financeira, o governo quer aumentar em 15% o crédito dos bancos de desenvolvimento, entidades federais que concedem empréstimos a juros mais baixos do que os de mercado para apoiar setores específicos.

Peña Nieto afirmou que a reforma deverá incentivar empreendedores e a criação de empresas, além de promover obras e mais exportações. O ministro das Finanças, Luis Videgaray, definiu a reforma financeira como um “gatilho para o crescimento”. Agustín Carstens, governador do Banco do México (banco central), considerou que a medida terá impacto sobre o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).

Além de lançar esta reforma, o presidente se reuniu pela manhã com o seu gabinete em Los Pinos, a residência oficial. A reunião durou quatro horas e Peña Nieto salientou à sua equipe a necessidade de trabalhar para o desenvolvimento da economia e contra os atrasos socioeconômicos de grande parte da população. Segundo estatísticas oficiais, 45% dos mexicanos (ou seja, 53 milhões de pessoas) vivem na pobreza.

Arquivado Em: