O Globo de Ouro vira um duelo a dois

O prêmio da imprensa estrangeira em Hollywood anuncia suas nomeações sem um grande favorito

As candidaturas ao Globo de Ouro confirmaram hoje a tônica desta nova temporada de prêmios que leva até o Oscar: ninguém sabe nada. Em um ano que a crítica considera cheio de grandes estreias, dois filmes, Trapaça e 12 Anos de Escravidão, empataram com sete indicações cada um. O anúncio deixa a porta aberta para novas surpresas nesta época em que a indústria de Hollywood só pensa no Oscar, mas continua sem encontrar um favorito claro ao grande prêmio.

Ambas baseadas em fatos reais, Trapaça domina no campo da comédia, enquanto 12 Anos... o faz no terreno dramático. Além da candidatura a melhor comédia ou musical, Trapaça levou a indicação para seus protagonistas (Christian Bale e Amy Adams) e coadjuvantes (Jennifer Lawrence e Bradley Cooper). O diretor David O. Russell também concorre nas categorias de direção e roteiro no prêmio concedido anualmente pela Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood.

12 Anos de Escravidão, longa centrado na narrativa em primeira pessoa de um homem livre que é sequestrado e vendido como escravo nos últimos anos do escravagismo nos EUA, concorre aos prêmios de melhor drama, ator (Chiwetel Ejiofor), atriz coadjuvante (Lupita Nyongo’o), ator coadjuvante (Michael Fassbender), diretor (Steve McQueen), roteiro e trilha sonora. Ejiofor, aliás, compete duplamente nesta edição, já que seu nome também está entre os indicados como melhor ator em minissérie de TV, por Dancing on the Edge. O mesmo ocorre com Idris Elba, que além de ser candidato a melhor ator dramático pelo papel título em Mandela: Long Walk to Freedom disputa o mesmo prêmio televisivo que Ejiofor por seu trabalho na série Luther.

A categoria de melhor comédia musical foi completada com Ela, Inside Llewyn Davis – Balada de Um Homem Comum, Nebraska e O Lobo de Wall Street. Na de melhor drama aparecem Capitão Philips, Gravidade, Philomena e Rush – No Limite da Emoção. Este último título, dirigido por Ron Howard, foi uma das surpresas do Globo de Ouro, já que até agora ele quase não aparecia nas conversas sobre o Oscar. Ocorre que as indicações da Associação da Imprensa Estrangeira confirmaram a possível candidatura ao Oscar do hispano-alemão Daniel Brühl, que disputa o Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante pelo papel de Niki Lauda em Rush.

Cate Blanchett continua sendo a única clara favorita do ano por seu trabalho em Blue Jasmine, filme de Woody Allen que rendeu a ela uma nova candidatura ao Globo de melhor atriz dramática, numa categoria na qual também estão Sandra Bullock (Gravidade), Judi Dench (Philomena), Emma Thompson (Walt nos Bastidores de Mary Poppins) e Kate Winslet (Refém da Paixão). Junto com Ejiofor e Elba, concorrem ao prêmio de melhor ator dramático Tom Hanks (Capitão Phillips), Matthew McConaughey (Dallas Buyers Club) e Robert Redford (All Is Lost).

O Lobo de Wall Street, filme de Martin Scorsese protagonizado por Leonardo Di Caprio, um dos mais esperados do ano, vai perdendo seu ímpeto inclusive antes de chegar às telas. Os irmãos Coen também ficaram de fora da lista dos candidatos a melhor diretor.

Os Globos de Ouro serão entregues no próximo dia 12 de janeiro numa cerimônia no hotel Beverly Hilton, em Los Angeles, com transmissão televisiva.

Arquivado Em: