Seleccione Edição
Login

Sorteio da Copa do Mundo de 2014 começa em meio a polêmica

Ministério Público de São Paulo abre investigação para apurar possível crime de racismo, cometido pela Fifa na escolha dos apresentadores do sorteio das chaves do Mundial

O casal de atores Camila Pitanga e Lázaro Ramos.
O casal de atores Camila Pitanga e Lázaro Ramos.

O promotor de Justiça Criminal de São Paulo, Christiano Jorge Santos, abriu um procedimento para investigar um possível crime de racismo praticado pela Fifa.

A ação foi iniciada depois que a revista Veja publicou que a Rede Globo, maior emissora de televisão do Brasil, sugeriu que um casal de atores negros – Camila Pitanga e Lázaro Ramos – fizesse a apresentação do sorteio das chaves da Copa do Mundo de 2014, que acontece nesta sexta-feira 06, na Costa do Sauípe, na Bahia.

Segundo a revista, a Fifa recusou a participação do casal e, no lugar dele, contratou dois outros atores brasileiros, ambos brancos, loiros, com cabelos lisos e olhos claros, Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert.

A contratação do casal caucasiano está confirmada. Porém, a Fifa nega que tenha recusado a participação de Camila Pitanga e Lázaro Ramos. A rede Globo, por sua vez, nega que tenha feito essa sugestão.

Por não se ter certeza de que a Fifa tenha recusado os atores negros, o promotor abriu o procedimento para apurar “eventual crime de racismo tendo em vista que os atores representam de maneira mais adequada a composição étnica e racial do povo do Brasil, ao passo que os atores escolhidos, Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert, de raça branca / caucasiana, não”.

De fato, segundo o último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 50,7% da população brasileira se declara negra ou parda, ao passo que 47,7% se declaram brancos.

O promotor argumenta que “a escolha dos apresentadores, portanto, dada a elevadíssima audiência aguardada, é relevante para a identificação dos componentes do povo brasileiro, por habitantes de todo o mundo. Relevante também a escolha em razão da autoafirmação dos brasileiros afrodescendentes”. “Os aspectos apontados também são relevantes porque o maior ícone futebolístico de todos os tempos é brasileiro e negro (Edson Arantes do Nascimento, o Pelé)”.

A questão surge em um momento delicado, quando diversos jogadores – inclusive vários deles brasileiros, que vão jogar fora do Brasil – sofrem, na pele, preconceito racial das próprias torcidas.

Em resposta às acusações de racismo, a Fifa transferiu para a Rede Globo a responsabilidade sobre o veto. “A Fifa nunca vetou ninguém, já que as propostas para os apresentadores são feitas pela agência GEO, em coordenação com a TV Globo.”

A Fifa alega que a escolha do casal Rodrigo Hilbert e Fernanda Lima se deu “principalmente, pela experiência positiva no lançamento da logo da Copa do Mundo da FIFA, em 2010”.